segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Caxias acerta com o técnico Itamar Schülle

0 comentários
Itamar Schülle deve ser apresentado ainda nesta segunda-feira, dia 1º, como 
técnico do Caxias para a sequência da Série C do Campeonato Brasileiro.

    O treinador já passou por diversos clubes do interior do Estado e por Santa Catarina, como o Criciúma, entre 2009 e 2010. Com o Novo Hamburgo, foi vice-campeão da Taça Piratini em 2012, campeão da Copa Willy Sanvitto em 2013 e campeão da Copa Metropoliana, no mesmo ano. Itamar Schülle deve assinar contrato até o final do ano. 
    Seu primeiro desafio no comando do Caxias será neste sábado, dia 6, em Xerém (RJ), contra o Duque de Caxias, lanterna da competição. Após a derrota por 3 a 0 diante do Tupi, dentro do Estádio Centenário, Beto Campos foi demitido pela direção grená. 
  Ele não tinha multa rescisória contratual, segundo o próprio ex-treinador citou ainda nas entrevistas pós-jogo do domingo. Ele se disse à vontade e deixou a direção tranquila para tomar qualquer decisão sobre seu futuro. O nome de Itamar Schülle foi o primeiro a ser lembrado pela diretoria para assumir este cargo. Luiz Carlos Wink também chegou ser cogitado. 
     Itamar estava comandando o Novo Hamburgo  que acabou sendo excluído da Copa do Brasil após a escalação irregular do meia Preto, quando o clube havia chegado nas oitavas de final da competição nacional. Schülle também fez boa campanha no Gauchão. 

Leia Mais ...

BRASILEIRÃO

0 comentários
Inter se reencontra com a vitória

Colorado vence o Palmeiras fora e volta para a vice-liderança.

   Quebrando a série de derrotas o Internacional voltou a vencer no Campeonato Brasileiro. Bateu o Palmeiras na noite de Sábado no Pacaembu por 1x0 com gol de Jorge Henrique e com o tropeço do São Paulo o colorado voltou para a segunda colocação e está a oito pontos do líder Cruzeiro.
   O gol colorado iniciou com Dida que saiu jogando lançando Rafael Moura no campo de ataque que desviou de cabeça e a bola sobrou com Jorge Henrique que viu o goleiro Fábio sair atrasado do gol e falhar na dividida. Com três toques na bola o Inter abriu o placar aos 19 minutos de jogo. 
   Dois minutos depois, quando Willian lançou Eduardo Sasha, que ficou na cara do gol, ele tentou colocar na saída de Fábio, mas bateu fraco e perdeu a chance de ampliar o marcador. 
   Aos 35, Jorge Henrique quase marcou o segundo dele, após aproveitar sobra em novo ataque colorado. No final da etapa em outra oportunidade ele parou em Fábio depois de ter tabelado com Rafael Moura. O Internacional acumulava chances e poderia ter ido para o intervalo com uma vantagem maior.  
   No segundo tempo o Palmeiras foi em busca do empate. Mendleta teve grande chance para o empate quando recebeu cruzamento na área e cabeceou livre. Dida fez a defesa.
   Quando Jorge Henrique roubou a bola na saída de bola palmeirense e dentro da área bateu cruzado, por detalhe He-man não completou na segunda trave para o gol. 
   Aos 38, Allione tabelou com Cristaldo, entrou na área e na marcado pênalti acabou chutando por cima do gol, na melhor chance palmeirense no jogo. 
   Na quinta-feira o Inter faz o jogo de volta diante do Bahia pela Copa Sul-Americana em Salvador onde vai precisar reverter o saldo já que no primeiro jogo foi derrotado por 2x0 em casa. Pelo Brasileiro o time de Abel joga no próximo domingo às 18h30min contra o Figueirense no Beira-Rio.


Vitória suada

Grêmio não joga bem, mas conquista vitória apertada no segundo tempo.

    Após os acontecimentos envolvendo a Copa do Brasil, o Grêmio voltou ontem a campo diante do Bahia pelo Campeonato Brasileiro e venceu o Tricolor baiano por 1x0 com gol de Barcos no segundo tempo. Com a vitória o time gremista subiu para a sexta posição na tabela. 
   Felipão iniciou o jogo com Pedro Geromel na vaga de Werley na zaga e Alán Ruiz no lugar de Luan- que lesionado para por dez dias – no meio. 
    A primeira chegada com mais perigo pelo lado gremista veio com o capitão Barcos. O Pirata recebeu na direita dentro da área de Ramiro e bateu de primeira. A bola foi na rede pelo lado de fora. Antes disso o Grêmio já havia finalizado a gol com Giuliano e Dudu. Enquanto os visitantes, haviam roubado a bola na saída gremista e finalizado para defesa de Marcelo Grohe. 
    Por alguns momentos no primeiro tempo o Bahia começou a ter mais controle do jogo e chegava com frequência ao ataque. O primeiro tempo era de poucas emoções e criações. Se o Grêmio tinha mais posse de bola, não conseguia impor o seu estilo de jogo. O Tricolor gaúcho saiu vaiado no primeiro tempo. 
   Mateus Biteco que entrou no intervalo, logo no primeiro minuto do segundo tempo tabelou com o Pirata e bateu com perigo. Aos 10, Felipe Bastos aproveitou rebote de fora da área e finalizou no meio do gol. 
   Mas foi quando o Grêmio trabalhou bem a bola que chegou ao seu gol. Aos 13, Giuliano tabelou com Felipe Bastos e achou Dudu entrando na pequena área pelo lado esquerdo. Ele colocou por cima na saída de Marcelo Lomba, quando a bola estava em cima da linha, Barcos completou para o gol. 
    Após a vantagem o time gremista segurou o adversário que foi para o ataque na etapa final do jogo. Zé Roberto quase ampliou para o Grêmio em forte chute que Marcelo Lomba salvou com a ponta dos dedos. 
    O Grêmio volta a campo no próximo sábado quando enfrenta o Flamengo no Maracanã na última partida do primeiro turno. A partida do meio da semana contra o Santos no jogo de volta pela Copa do Brasil foi suspensa, devido ao julgamento do clube gaúcho, marcado para o mesmo dia, após denúncias de atos de racismo por parte da torcida gremista. 

Sábado
Palmeiras 0x1 Inter
Cruzeiro 4x2 Chapecoense
Ontem
Botafogo 1x0 Santos
Sport 2x0 Criciúma
Corinthians 1x1 Fluminense
Coritiba 0x0 Atlético-MG
Grêmio 1x0 Bahia
Figueirense 1x1 São Paulo
Vitória 1x2 Flamengo
Goiás 3x1 Atlético-PR

Próxima rodada
Sábado
18h30min
Flamengo x Grêmio
Santos x Vitória
21h
Chapecoense x Goiás
Domingo
16h
Fluminense x Cruzeiro
São Paulo x Sport
Atlético-MG x Botafogo
Criciúma x Corinthians
18h30min
Atlético-PR x Palmeiras
Bahia x Coritiba
Inter x Figueirense

Leia Mais ...

Beto Campos não é mais o treinador do Caxias

0 comentários
    Após nova derrota sofrida pela equipe do Caxias o técnico Beto Campos foi demitido. A equipe Grená vem de três derrotas consecutivas na série C, sendo duas delas em casa por goleada. A direção do clube está à procura de um novo treinador. Beto Campos havia assumido o time caxiense durante o Campeonato Gaúcho.

                                                                                             Foto Geremias Orlandi, divulgação



Leia Mais ...

SER Caxias perde para o Tupi no Centenário

0 comentários

Texto: Assessoria de Imprensa S.E.R. Caxias


    Na tarde de domingo (31) a S.E.R. Caxias sofreu a segunda derrota consecutiva em casa. Atuando no Estádio Francisco Stedile (Centenário), a equipe grená perdeu para o Tupi por 3 a 0. Na próxima rodada o Caxias enfrenta o Duque de Caxias no próximo sábado (6). O confronto será no Estádio Los Larios, no Rio de Janeiro.
    O jogo começou com o Caxias tentando o ataque. Rafael Carioca arriscou de fora da área para defesa de Rodrigo. Aos 36, Chiquinho cobrou falta do lado direito e Edmilson testou e a bola passou perto da trave esquerda. O Tupi abriu o placar aos 44. Rafael Toledo fez o cruzamento e Chico antecipou o goleiro Pablo para empurrar a bola para a rede.
    No segundo tempo, o Tupi ampliou a vantagem com gol contra de Julio Santos, aos 5. No minuto seguinte, Helder testou para marcar o terceiro após cobrança de escanteio do lado esquerdo de ataque.

Leia Mais ...

domingo, 31 de agosto de 2014

31% dos desligamentos foram por iniciativa do trabalhador

0 comentários
É grande o número de desligamentos nos últimos doze meses na cidade, contudo saldo de  postos de trabalho de 2014 ainda é positivo. 

   Sempre se especula que as empresas estão demitindo, mas em época de crise, números chamam a atenção. O Coordenador do Sine em Caxias, Antônio Pescador, revela que até junho deste ano dados mostram que 31% dos desligamentos foram por iniciativas do trabalhador, enquanto apenas 50% foram por dispensa do empregador. 
   Havendo uma alta rotatividade em uma geração que se qualificou e capacitou, e que busca resultados imediatos e possibilidade de crescimentos dentro das empresas, uma geração mais exigente acaba não ficando mais ‘preso’ dentro da empresa, quando não está contente. 
   O coordenador fala que é um contrato entre duas partes e acredita que deve proporcionar o contentamento amplo a ambas. E vê de positivo o trabalhador que está olhando além do salário, também para as possibilidades de crescimentos e um bom ambiente de trabalho.
“Vivemos hoje em uma geração de 25 a 35 anos, que se qualificou e capacitou para enfrentar os desafios profissionais. Este público busca resultados mais imediatos, ou seja, contribui para o crescimento da empresa, mas, em contrapartida, requer possibilidade também de seu próprio crescimento profissional”, analisa. 
   Em Caxias do Sul, no mês de julho foram fechados 1.370 postos de trabalho; foram 7.305 admissões, mas 8.675 desligamentos. O setor que mais fechou foi a indústria com 663 trabalhadores desligados. Enquanto a construção civil teve 203 postos fechados, foram 113 no comércio, 384 nos serviços, 12 na agropecuária, seis no setor de Extrativa Mineral e dois no serviço industrial de utilidade pública. A indústria é o setor que há o maior número de demissões, pois é responsável pela metade dos empregos formais na cidade, com reflexo nos outros setores. 
   Contudo até o mês de julho o saldo se mantém positivo, com a criação de 1512 postos de trabalho abertos no ano de 2014. Mas quando analisados os dados dos últimos 12 meses, o número de postos fechados chega a 1.578. 
   Porém o número pode ser variável devido a ajustes. Todas as admissões e desligamentos possuem um prazo para ser informado ao Ministério do Trabalho, podendo existir atrasos de informações por parte das empresas contratantes. 
   Caxias do Sul tem atualmente 175.147 postos de emprego formal. Até o início do ano a indústria era responsável por 48% dos empregos formais na cidade. Serviços tinham 31%, 15% o comércio, 3,7% a construção civil, e 1% a agropecuária. 
   Em 2009, ano da crise ocorrida na bolsa dos Estados Unidos e que teve reflexos também no Brasil, o saldo de posto de trabalho foi de 412 vagas criadas. O ano de 2012 foi ainda mais baixo, com 393. Apesar de os números terem sido positivos não acompanhou o crescimento da cidade, já que sempre existe uma perspectiva da criação de novos postos de trabalho que acompanhe o crescimento da população. 

Desligamentos refletem 
 no seguro-desemprego

   Sobre os motivos e as causas, o Coordenador cita que, segundo economistas, há uma desaceleração na geração de empregos, que teve início no segundo semestre de 2013, não havendo perspectiva de melhora para os próximos meses na indústria. Caxias fica sendo, portanto, um reflexo da baixa do Estado e do País, não havendo perspectiva de melhora para os próximos meses na indústria e o comércio prevendo uma menor expansão de vendas e contratações no ano. E, de acordo com os empresários, a falta de políticas para deixar a indústria mais forte tem prejudicado.
   Como a desaceleração da indústria reflete em outros setores, há dificuldades para encontrar financiamentos e, em consequência disso, novos investimentos.
   Para Pescador, a projeção até o final do ano é que se compare ao ano de 2012, que fechou com o menor saldo desde 2003 - ano em que começaram a ser divulgados os dados pelo Ministério do Trabalho. 
    E ele não acredita que por ser um ano de eleição presidencial acabe refletindo em um recuo das empresas em contratar, citando como comparação os outros anos eleitorais que houve criação de novos postos, com m saldo de 12.999 postos criados em 2010 e 5.938 em 2006. 
Atualmente, com o grande número de desligamentos, o aumento da procura é reflexo no seguro-desemprego. Até julho desse ano foram encaminhados 18.373 seguros. Apenas inferior ao mesmo período de 2009, que foram encaminhados 21.054 seguros.
   O trabalhador pode encaminhar o seguro a partir do sétimo dia de desligamento da empresa. Para isso tem que ter efetuado a rescisão do contrato e apresentar a documentação e homologação, se for o caso. A Agência do Sine atende em sistema de agendamento presencial das 8h às 17h, de segunda à sexta. 
   No momento do encaminhamento é efetuado o cadastro do trabalhador, onde o mesmo pode participar do processo de seleção de vagas abertas no Sine. Sendo obrigatória a participação do mesmo no processo de seleção caso tenha vaga dentro do seu perfil com salário igual ou superior ao seu último recebido. Caso a vaga seja de salário inferior, a participação é facultativa. 

500 pessoas procuram o
Sine por dia em Caxias

   O trabalhador que busca o seguro pela segunda vez nos últimos dez anos também será encaminhado para qualificação profissional dentro do seu perfil, caso tenha cursos disponíveis no momento do requerimento, com o seguro sendo apenas liberado com a efetuação da matrícula. 
    Tem direito a receber o seguro o trabalhador que tenha seis meses de carteira assinada consecutivos, sem ter sido demitido por justa causa e que não possua nenhuma outra renda. Em média 500 pessoas procuram o Sine por dia. Na busca dos vários serviços oferecidos no local; carteira de trabalho, seguro-desemprego, intermediação de emprego e qualificação profissional.
     Arlan Motter Ferreira, 19, estava na tarde de quarta-feira no Sine para encaminhar o seu seguro. Natural de vacaria, ele está há dois anos na cidade, e foi demitido pela baixa de serviço em uma indústria. O jovem, que paga aluguel, conta que já pensou em voltar para a sua cidade natal, onde está a sua família, mas vai procurar um novo emprego em Caxias. 
    É o mesmo caso de Vágner Corrêa Carvalho, 40, metalúrgico, que também perdeu o emprego devido à redução no quadro de funcionários na empresa que trabalhava. Natural de Rosário do Sul está em Caxias há dez anos, e pretende se qualificar enquanto recebe o seguro. “Não vou procurar emprego com foco em apenas uma área, vou tentar vários caminhos.”, relata, e acrescenta que não está com muita esperança no cenário com base no que se informa. 
    Já Luis Martins foi demitido há um mês. Ele decidiu voltar para sua cidade, Giruá, no noroeste do Estado, devido a problemas de saúde na família. Mas conta que se qualificou e não tem do que reclamar de Caxias e um dia pretende voltar. 

                                                                                                                      Foto Diego Pereira
Até julho foram encaminhados 18.373 seguros-desempregos em Caxias




Leia Mais ...

sábado, 30 de agosto de 2014

“Nosso objetivo é assegurar o bem estar e a segurança”

0 comentários
De acordo com o Secretário do Urbanismo, Fábio Scopel Vanin, a fiscalização atua em todas as áreas, abordando tudo que de alguma forma venha gerar transtorno público ou que necessite de alvará. Tendo uma fiscalização permanente em casas noturnas.

   Em Caxias existem em torno de 100 estabelecimentos, entre bares, boates e similares, que se enquadram na fiscalização noturna. Eventualmente são identificadas casas clandestinas, quando diagnosticado que a casa está operando de maneira irregular, estas sofrem as punições, sendo interditadas, até que se regularizem.
“Agimos para que estas não se perpetuem. Mas ainda existem estabelecimentos operando de forma irregular, não no centro da cidade, este caso é mais frequente nos bairros, diz Vanin”.
   A fiscalização noturna começa seu expediente geralmente a partir das 21h,  sem limite de horário  para o término. Ela age de forma integrada, todas as abordagens contam com a participação da Brigada Militar, eventualmente Bombeiros, Guarda Municipal, Fiscais da Vigilância Sanitária, Meio Ambiente, Ministério do Trabalho, Polícia Civil, Rodoviária Federal, enfim, dependendo da irregularidade sempre um destes órgãos estará presente.
   Ao chegar ao estabelecimento é solicitado o alvará e cada órgão que acompanha faz a sua inspeção. Para quem deseja fazer alguma denúncia, ela pode ser feita em qualquer um destes órgãos citados acima. “Muitas de nossas ações se dão por intermédio do Ministério Público”, relata Vanin.
   A lei que rege a fiscalização de casas noturnas, bares e similares, no município é o código municipal de posturas 377, que trata do alvará e transtorno do sossego público. Este foi reorganizado em 2010, e existem outras ideias que estão em discussão.
De acordo com o Secretário, atualmente não existe uma grande dificuldade enfrentada pela equipe. “No entanto antes do episódio da boate Kiss, existia certa restrição à fiscalização, não éramos bem recebidos. Hoje em dia eventualmente acontece alguns atritos¬, todavia esta situação mudou bastante. O pessoal entendeu o sentido da fiscalização, todos nós somos favoráveis ao divertimento, desde que não prejudique a paz e o sossego dos outros,” diz Vanin.
   De acordo com  o secretário, em Caxias já havia uma preocupação em relação à fiscalização noturna,  antes do fatídico ocorrido na boate Kiss. Na sexta- feira, antes do sinistro que ocorreu em Santa Maria, a prefeitura, juntamente com a participação da Brigada Militar promoveu uma ação conjunta, baseada em denúncias dos bombeiros e do Ministério Público, onde cinco casas foram interditadas e duas notificadas. “O que aconteceu foi que esta tragédia veio aproximar ainda  mais os órgãos fiscais, deixando-os mais integrados”, afirmou.
   Há um período em que todos os órgãos se reúnem para fazer a “força tarefa”, que na verdade é um pente fino, que fazemos para averiguar  como está a situação das casas, nos mínimos detalhes. Ela já aconteceu em março de 2013, janeiro de 2014 e vai acontecer em setembro e outubro de 2014. Pequenas irregularidades são sempre detectadas.
“Os estabelecimentos se preocupam em manter-se regularizados, no geral recebem bem uma notificação. Com a atuação do poder público, percebemos que os empreendedores estão correndo atrás, tentando sanar as irregularidades”, relata.

“Nosso objetivo é que
todos sejam fiscalizados”

    Segundo Vanin, as multas para quem não estiver regularizado podem variar muito, dependendo da infração. Para exemplificar ele cita a realização de atividade externa sem autorização, a multa pode variar de R$ 5 mil à R$ 15 mil, ausência de câmeras de monitoramento de R$ mil  à R$ três mil, além das questões de penalidade, interdição que mantem o estabelecimento fechado até a regularização, além das penalidades e multas que podem ser impostas por outros órgãos.
   Casas com finalidade de entretenimento noturno devem de apresentar: adequação do estabelecimento, alvará de localização, câmaras de monitoramento, projeto acústico, que comprove que o som não se propague, APPCI (Alvará de Prevenção e Proteção contra Incêndio), dependendo da atividade de estacionamento para que não atrapalhe o trânsito, projeto aprovado e habite-se com a finalidade comercial, ou de reunião pública. O roteiro das fiscalizações é definido de acordo com a demanda de cada órgão. “Geralmente ocorrem de 15 em 15 dias, o que pode vir a acontecer é de mudarmos o cronograma, mas nosso objetivo é que todos sejam fiscalizados”, alerta Vanin.
   A equipe da fiscalização é composta por 16 fiscais. Em cada ação são escolhidos em torno de três, se o diretor participa, é ele quem coordena a ação. O Alexandre Bortoluz, assessor do gabinete, faz toda a parte administrativa, recebendo as denúncias e mantendo a ligação com os órgãos de segurança; sempre acompanha as ações.
   Por meio do Decreto Municipal 17.127, publicado no último dia 25, foi estabelecido pela Prefeitura algumas normas para emissão de alvarás provisórios para empresas individuais, microempresas e de pequeno porte. A medida cria regras que conciliam com a nova Lei Estadual de Prevenção de Incêndio, de 03 de julho.
   Vanin  salientou que a medida é para estabelecimentos com até 750 m2 de área e com dois pavimentos, que não forem considerados locais de reunião de público, e que tenham protocolo do PPCI junto ao Corpo de Bombeiros e assinatura do termo de responsabilidade.
Sendo possível emitir o alvará provisório com prazo máximo de um ano. Os casos que não se enquadram no Decreto devem buscar adequação nos Bombeiros, com emissão do APPCI. Somente após deve ser solicitado o Alvará de Localização na Prefeitura.

                                                                                                                  Foto divulgação SMU
Vanin: “Somos favoráveis ao divertimento, desde
 que não prejudique a paz e o sossego dos outros”



Leia Mais ...

O ALVARÁ DO AGNOLINI

0 comentários
Ovídio Deitos – empresário

É costume na região colonial italiana que um grupo de mulheres se reúne no salão da igreja nos dias que antecedem à festa da Paróquia para prepararem os agnolinis para a sopa. São dezenas de mulheres que, enquanto batem papo, fazem massa, esticam a massa, fazem o recheio e colocam o recheio nuns quadradinhos de massa que depois são fechados como se fossem pequenos pasteis.
É uma atividade centenária, pelo menos na nossa região. Talvez seja milenar se contarmos que se trata de uma tradição que vem da Itália.
Um belo dia, em plena atividade, usufruindo de uma tarde ensolarada, de repente irrompe no grande salão paroquial em cuja cozinha elas se acumulavam um sujeito nem muito baixo nem alto, meio gordinho, de terno e gravata, chapéu e um bigodão.
Um sujeito mais ou menos igual ao seu Barriga, dos filmes do Chaves, que todos certamente conhecem.
Um misto de fiscal e cobrador, visita que ninguém gosta de receber, a não ser que esteja com um trinta e oito ao alcance.
O individuo não falou palavra nenhuma. Olhava para o teto e depois caminhando lentamente foi bisbilhotando o fogão, a pia, olhava para o piso em tom recriminatório. Passou diversas vezes a mão pelas paredes e olhava para a mão como que a fiscalizar se a parede estava soltando a tinta ou o reboco.
Apertou a chave da luz. Examinou todas as tomadas. Fiscalizaram as cadeiras, as mesas.
Subiu no palco e as mulheres olhavam curiosas para aquele curioso que tudo examinava a espera de uma pergunta, uma reclamação ou um pedido. 
Mas ele nada falou. Sem se quer pedir licença, sentou-se numa cadeira, retirou da pasta um bloco enorme e debruçando-se sobre a mesa passou a escrever. Escrevia sem parar.
As mulheres ficaram muito intrigadas com aquela figura e embora tivessem uma curiosa vontade de perguntar o que ele fazia, estavam com medo. Será  um policial? Um deputado? Um candidato?
Foi quando o homem rompeu o silencio e perguntou: vocês estão fazendo agnolinis?
Diante da resposta afirmativa ele pediu “e o alvará”?
Alvará... alvará, qui sara-lo sto alvará? Quem será este alvará?
Foi uma discussão tremenda até que entenderam que ele queria um documento que autorizasse a fazer agnolinis naquele espaço. E foram multadas, porque não tinham alvará.
A Jenoefa que era um pouco mais atrevida que as outras se perguntou se o papagaio do vizinho que ficava o dia inteiro chamando todo o mundo de filha disso e filha daquilo tinha alvará. E concluiu, se esse filho da mãe, domingo, vier aqui almoçar, vai me pagar a conta. E não deu outra. O seu Barriga apareceu para o almoço, com outra roupa, meio disfarçado, óculos escuros e outros incrementos, mas o mesmo bigode e  a mesma cara de pau.E a Jenoefa chegou nele e perguntou, o senhor tem alvará?
Só tenho ingresso, foi à resposta.
Então o senhor não vai poder almoçar. Só senta nessa mesa quem tiver alvará. O senhor vai ter que sentar lá fora e aguardar que o papagaio do vizinho chame o seu nome. Pode ser que ele saiba e pode ser que ele ache que o senhor é um filho daquilo, como ele costuma fazer.

Leia Mais ...

Caxias se aproxima de meio milhão de habitantes

0 comentários
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, no dia 28, os índices de crescimento populacional do país. O levantamento mostra que Caxias do Sul possui 470.223  habitantes, num aumento de 4.919 pessoas em comparação ao levantamento de 2013.

   É bom destacar, porém, que no ano passado, o crescimento registrado havia sido de quase 20 mil habitantes, o que foi considerado atípico, pois o município demonstra acréscimo de cinco mil a seis mil pessoas anualmente.
   Segundo o supervisor de informações do IBGE, Ademir Koucher, diversas políticas públicas dependem das estimativas populacionais. Ele explica que a pesquisa se baseia principalmente em dois aspectos: o crescimento vegetativo dos municípios, com comparativo do número de natalidade com o de mortalidade; e o fluxo migratório.
   O estudo mostrou também os números dos municípios da região. Bento Gonçalves com 112.318 habitantes; Farroupilha com 68.030; Garibaldi com 32.862; e Flores da Cunha, com 28.974, fechando a lista das cinco maiores cidades da Serra.
   A projeção com dados encerrados em 1º de julho de 2014 demonstra que há no Brasil total de 202 milhões de habitantes, na soma dos 5.570 municípios do país. São Paulo é a cidade mais populosa, com 11,9 milhões de pessoas.

                                                                                                                      Foto Diego Pereira
Caxias tem hoje 470.223 mil habitantes, quase cinco mil a mais em um ano


Leia Mais ...

“Eu curto ser brasileiro. Compartilhe essa ideia”

0 comentários
   A Comissão Organizadora da Semana da Pátria 2014 realizou uma reunião com as entidades participantes do Desfile da Independência quando ficou definido que 57 entidades participarão do desfile de 7 de setembro.

   Os participantes receberam informações sobre a organização e ordem do desfile, concentração e dispersão. Ao todo, 55 entidades vão desfilar pela Sinimbu, a partir das 9h do domingo, 7 de setembro. O número de inscritos é recorde entre os últimos anos.
    Em 2014, as atividades alusivas à Semana da Pátria contarão com uma campanha para inserir integrantes das entidades participantes como o tema municipal “Eu curto ser brasileiro. Compartilhe essa ideia”. 
   Assim, a partir do dia 1º de setembro, serão publicadas fotos representando cada entidade/escola na página do Facebook da SMEL (www.facebook.com.br/pages/esporte-e-lazer) e a foto mais compartilhada até o dia 5 de setembro ganhará a foto ampliada e com moldura para expor em sua entidade/escola.

57 entidades participarão 
do desfile de 7 de setembro
  
1 - ABERTURA - Banda do Colégio São Carlos; 2 - Núcleo Bandeirantes Irmão Bonifácio e Guarani; 3 - 26º Distrito Escoteiro; 4 - Prefeitura de Caxias do Sul – SMEL;5 - I.E.E. Cristóvão de Mendoza; 6 - E.M.E.F. Fermino Ferronatto; 7 - E.E.I. Ana Aurora do Amaral Lisboa II; 8 - E.E.I. Vovó Lu; 9 - E.E.I. Pica-Pau Amarelo;10 - E.E.I. Maria Angélica; 11 - E.E.I. Caminho Kids; 12 - Escola Bíblica Dominical Estrela da Manhã
13 - Associação Cultural Beneficente Amigos em Ação;14 - Aventureiros e Desbravadores da 8ª Região;15 - Associação Caxiense de Taekwondo – WTF;16 - Associação de Pais e Amigos do Futebol – APAFUT;17 - E.M.E.F. Fioravante Webber;18 - Centro de Valorização da Vida - CVV
19 - Cruz Vermelha Brasileira - Caxias do Sul; 20 - Colégio Murialdo Ana Rech;21 - Ass. Criança e Adolescente Esporte B. de Queiroz - Projeto CAE
22 - São Vicente - Projeto Vira Virou/ 23 - E.M.E.F. Engenheiro Mansueto Serafini; 24 - E.M.E.F. Paulo Freire; 25 - Colégio Estadual Henrique Emílio Meyer; 26 - S.E.R. Caxias do Sul.
27 - E.C. Juventude; 28 - E.M.E.F. Governador Roberto Silveira; 29 - Colégio Murialdo Caxias do Sul; 30 - E.M.E.F. Padre João Schiavo;31 - Escola de Ensino Médio Impulso ao Saber 32;- Escola de Ensino Médio Caminho do Saber; 33 - E.M.E.F. Erny de Zorzi; 34 - E.E.E.F. José Venzon Eberle; 35 - E.M.E.F. Luiza Morelli; 36 - E.M.E.F Rubem Bento Alves; 37 - E.E.E.F. Victório Webber; 38 - E.E.E.F. Ismael Chaves Barcelos; 39 -E.E.E.M. Santa Catarina; 40 - E.M.E.F. Professora Ester Justina Troian Benvenutti; 41 - E.E.E.M. Olga Maria Kayser; 42 - E.M.E.F Presidente Castelo Branco; 43 - E.E. Irmão Guerini; 44 - Banda Marcial - Colégio La Salle Carmo; 45 - Sociedade dos Surdos de Caxias do Sul; 46 - E.M. Especial de Ensino Fundamental Helen Keller; 47 - E.E. Especial de Ensino Médio Helen Keller; 48 - Banda Municipal; 49 - 3º GAAAé – Efetivo; 50 - Associação dos Artilheiros Antiaéreos; 51 - 12º BPM – Efetivo; 52 - Guarda Municipal – Efetivo; 53 - 3º GAAAé – Motor
54 - 12º BPM - Motor; 55 - Guarda Municipal Motor; 56 - 2ª Companhia de Polícia Ambiental – Motor; 57 - 5º CRB – Motor; 58 - 5º Delegacia da Polícia Rodoviária Federal – Motor.

                                                                                                                    Foto Andréia Copini
Desfile de 7 de setembro será o ponto culminante da Semana da Pátria

Leia Mais ...

Abertura de novos leitos de UTI no Pompéia

0 comentários
O repasse de R$ 430 mil por parte da Secretaria Estadual da Saúde ao Hospital Pompéia vai permitir a ampliação de mais dez leitos de Unidade de Tratamento Intensivo Adulto (UTI).Será utilizado também para aquisição de sistema de climatização e renovação do ar.
Com os recursos será feita a reforma na atual enfermaria de cuidados intermediários, que vai ser transformada totalmente em UTI. Assim, o número de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo Adulto e Infantil sobe para 50.
Segundo Francisco Ferrer, superintendente do Pompéia, o repasse é uma boa notícia para todos. Ele diz que atualmente o Hospital tem 70% da capacidade destinada ao atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
Ele acredita que a reforma seja feita o quanto antes. O recurso deve ser repassado nos próximos dias por meio do Fundo Estadual de Saúde. O contrato de reforma tem vigência de até 12 meses.




Leia Mais ...

Simon não desiste. Tenta o Senado mais uma vez

0 comentários
Pedro Simon, 84 anos, 54 ininterruptamente ocupando cargos na política, anunciou, durante a semana, que pretende mais uma vez concorrer ao Senado, voltando atrás de sua decisão de não candidatar-se mais, como ele tinha decidido anteriormente. 

   Há os que apostam que sua presença pode mudar o quadro ao Senado, mas outros projetam que ele não conseguirá reverter o quadro atual. Atualmente ele cumpre o quarto mandato como senador. Ele havia anunciado que não iria mais disputar cargos eletivos. 
   Porém, com o ingresso de Beto Albuquerque (PSB) na candidatura a vice-presidente na chapa de Marina Silva (PSB) à presidência da República, Simon aceitou o convite da coligação para concorrer mais uma vez ao Senado.
   Simon afirmou que a grande razão de voltar à disputa é ajudar na campanha de Marina e comparou a figura da candidata ao do Papa Francisco. De acordo com Simon, Marina, a exemplo do Papa na Igreja, pode realizar transformações no país. 
   Simon apoia Marina, embora seu partido, o PMDB, em nível nacional, está com Dilma Rousseff (PT). Esta posição dúbia em alguns estados, entre eles o Rio Grande do Sul, deixa o eleitor confuso com os políticos e com os partidos. 
   Simon terá como adversários diretos Lasier Martins (PDT) e Olívio Dutra (PT) que polarizam em todas as pesquisas feitas até agora quando despontava também o nome de Beto Albuquerque (PSB). 

  Será difícil reverter 
disputa entre Lasier e Olívio

   Analistas acham que será muito difícil Simon conseguir reverter a disputa entre Lasier e Olívio, especialmente pelo desgaste que sua imagem sofreu no início do ano depois de denúncia de gastos elevados em tratamento dentário particular pagos com dinheiro público e porque alguns acham que ele já cumpriu com sua missão política e deveria abrir espaço para políticos mais jovens do PMDB. 
   Mas há os que acreditam que o veterano político ainda teria fôlego e votos, especialmente entre os peemedebistas mais antigos, para incomodar e equilibrar as coisas com seus dois adversários. Há quem entenda que não se pode subestimar a capacidade eleitoral de Simon, mas admitem que as chances dele se eleger se tornaram muito difíceis. Se isso ocorrer será sua primeira derrota concorrendo a um cargo legislativo desde 1959, quando se lançou na política elegendo-se vereador em Caxias. 
   Natural de Caxias do Sul, Pedro Simon é advogado e foi professor universitário. É formado em Direito pela PUC-RS, pós-graduado em Economia Política e especialista em Direito Penal. Simon começou sua trajetória política com 29 anos, em 1959, quando, sob a bandeira do antigo PTB, elegeu-se vereador e em 1962, deputado estadual. 
   Com o golpe de 1964, Simon foi um dos poucos dos 24 deputados do PTB na Assembleia que não foi cassado ou desistiu da vida pública. Como a ditadura em 1965, acabou com os partidos criados em 1945/1946, entre eles o mais visado, o PTB, Simon ingressou no MDB, depois PMDB, onde permanece até hoje. Foi também governador do Rio Grande do Sul e ministro.

                                                                                                                       Foto Luiz Chaves
Simon tenta manter-se no Senado pela quinta vez consecutiva




Leia Mais ...

Web Designer Caxias

Facebook