sábado, 20 de setembro de 2014

Uma referência literária para Caxias do Sul

0 comentários
A Academia Caxiense de Letras é a instituição literária mais antiga de Caxias com 
52 anos de história, mas ao mesmo tempo em que é uma referência para a 
cidade também lamenta a falta da devida valorização. 

    Ela foi fundada na tarde fria do dia 1 de junho de 1962. Em uma barbearia, onde alguns escritores se reuniam para conversas informais, pertencente a João Spadari Adami, à Rua Sinimbu, próximo ao prédio da antiga Eberle. 
    Atualmente a Academia Caxiense de Letras, uma entidade sem fins lucrativos, possui 35 membros de um total de 40 cadeiras. O endereço é na Rua Luiz Antunes no Centro de Cultura Ordóvas Filho, 312, no bairro Panazzolo, em espaço cedido pela Prefeitura. Como o Ordovás está em reformas, as reuniões estão ocorrendo no Café Firenze na Rua Pinheiro Machado em São Pelegrino, até as obras terminarem. 
   A instituição literária mais antiga de Caxias significa para cidade uma referência literária. A maioria dos escritores de Caxias de alguma forma ou de outra se identificaram ou se identificam com a Academia. 
   As reuniões ocorrem no segundo sábado de cada mês, com uma média de participação de 20 Acadêmicos e entorno de 15 simpatizantes, já que as mesmas são abertas também ao público. Os membros pagam R$15 mensais.
   A reunião administrativa ocorre das 14h às 15h. Já das 15h até as 17h30min ocorre a reunião literária que em cada encontro conta com convidado envolvido com a literatura da região. A partir das 16h o evento passa a ser aberto ao público.  As reuniões são divulgadas anteriormente no site – http://academiacaxiensedeletras-rs.com/ e pela página no facebook -  https://www.facebook.com/academiacaxiensedeletrasrs. 

Para fazer parte é necessário 
  ser amante da literatura

    Para poder ser membro dela o escritor deve ter obra publicada. Porém a regra não precisar ser seguida à risca.  É necessário ser amante da literatura e ter alguma influência no cenário literário e que resida ou tenha nascido na região nordeste do Estado. 
    A cadeira é vitalícia, mas busca mudar o estatuto para que o escritor possa se desligar da Academia caso não queira mais participar, algo que ainda está sendo discutido. Também se procura a alteração para que não seja necessária a comprovação de obra publicada. A última revisão do estatuto foi no ano de 2005. 
    Os interessados em fazer parte da instituição devem apresentar um currículo e ofício de pedido que será analisado por uma comissão e colocado em votação. É também importante a participação em reuniões, para conhecer o local e saber se é exatamente isso que procura.
    O atual Presidente Leandro Angonese define a Academia como um lugar de encontro de escritores e afins onde se discute literatura e local de reunir as mais diversas manifestações culturais da cidade. Angonese, que é metalúrgico, é membro desde 2005 e tem cinco obras publicadas, no campo das poesias. Para ele ser membro da instituição significa orgulho, honra e ser valorizado. 
   Entre algumas atividades realizadas pela instituição está o 7° Encontro do Escritor Caxiense, concurso anual literário, aflorando novos talentos, voltado para Caxias e Região, a 1° Feira do Livro da Academia que ocorreu de 9 a 27 de junho desse ano. 
    Ela também participa de vários concursos como jurados e das diversas feiras do livro de escolas da cidade e região, como palestrante e também realizando oficinas literárias.
   A Academia também participa da Feira do livro de Caxias e este ano não será diferente. Inclusive a homenageada da Feira esse ano será a escritora Lourdes Curra, integrante da Academia. 

“Pagamos para tentar
fazer literatura”

    A entidade é mantida com a mensalidade, doações e parcerias esporádicas. “Pagamos para tentar fazer literatura em Caxias”, expõe Angonese. Questionado se isso dá resultados ele ressalta que: “Sempre há uma semente que germina”.
    Um exemplo da falta de recursos da instituição é o Prêmio Etnias que foi apresentado pela Academia e aprovado pela Câmara de Vereadores. 
    O prêmio consiste na entrega de um troféu do melhor livro por gênero, com o melhor entre todos recebendo uma premiação em dinheiro. A Câmara ficou responsável pela entrega do troféu enquanto a Academia pelo montante. 
    Devido à falta de recursos o projeto não decolou e não pode ser lançado à comunidade. Há apenas perspectivas dele entrar em prática se ingressar alguma parceria forte.
A ideia é de se reformular o projeto para que dessa maneira possa entrar dinheiro público oriundo da Prefeitura através da área cultural do Município.
    O vice-presidente Valdecir de Oliveira Anselmo completa que isso não se restringe a cidade, sendo uma questão cultural. 
   Anselmo, que é bibliotecário, é membro desde 2008, tem seis livros publicados entre romances, poemas e contos.  Para ele ser membro é ser valorizado naquilo que gosta de fazer. Ele ama o que faz. “É ter espaço para disseminar o gosto pela literatura, para divulgar a literatura a todos.”
   O Presidente acredita que a literatura em Caxias não é valorizada como deveria ser. “O trabalho intelectual do escritor caxiense não tem valor monetário para esse trabalho intelectual. Ela representa o Município, deveria ser mais valorizado. Falta apoio do Poder Público”, desabafa. 

                                                                                                                   Foto Real Caxias/divulgação
Foto da 1ª Diretoria, por ocasião da fundação da Academia Caxiense de Letras.  Da esquerda, para direita: João Spadari Adami, Cyro de Lavra Pinto, Zulmiro Lino Lermen e Virgílio Zambenedetti.







Leia Mais ...

Processos podem ser resolvidos em até 30 dias

0 comentários
Tribunal de Mediação e Arbitragem (TMA) funcionando desde o dia 1º de setembro no largo da Prefeitura, possibilitará maior agilidade a processos que normalmente dificultam o fluxo do Poder Judiciário. Os horários de atendimento são das 9h às 11h30min e 13h30min às 17h.

    O juiz mediador Renato Suarez Guterres diz que o TMA serve para as pessoas que estejam envolvidas em conflitos que envolvam direitos patrimoniais, cheques sem fundo, acidentes de carro com danos materiais, cobranças indevidas, serviços mal feitos. São algumas das situações comuns que se enquadram na solicitação desta medida. Questões que possam ser resolvidas por meio do diálogo.  Casos que envolvam lesões corporais não são da jurisdição do Tribunal.
    “O requerente (pessoa que faz a petição) vem até a nossa sede, localizada no Largo da Prefeitura, na Rua Alfredo Chaves, 1021, bairro Exposição, ou pode entrar em contato pelos telefones 3039 2004 ou 30392003, ou pelo site www.tmars.org.br. Faz o relato da sua história e fornece os dados mínimos do requerido, para que se ache a pessoa. Em seguida é feita uma avaliação prévia do caso, para ver se ele enquadra dentro do alcance do TMA, do contrário é indicado onde esta pessoa pode achar a solução para o seu problema”, informa Guterres.
   Ele revela, também, que para dar início ao processo, o denunciante terá que pagar uma taxa de R$40,00 e no final será cobrado também até 10% do valor requerido. Estes valores são justamente para a manutenção do TMA e para custear os gastos com alguma eventual viagem. “Como nosso trabalho é voluntário, comunitário e pacificador, precisamos desses valores para nos manter. “Não somos uma agência de cobrança”, adverte”.
   Renato ressalta que é montado um processo simples e de imediato o requerido é notificado com uma carta registrada. Se ele não comparecer, um dos juízes vai até onde este se encontra. “Solicitamos que este compareça ao TMA para que possa dar sua versão,” destaca.
Na sequência, segundo Guterres, apresenta-se para as partes interessadas a lista dos 26 juízes disponíveis do tribunal. Onde as partes poderão optar para que algum juiz não seja mediador da sua audiência. Depois deste passo é feito um sorteio para formar a câmara mediadora. A pessoa que acolhe o processo tem de ser alheia ao primeiro contato, para manter a imparcialidade.
    Marcada a audiência, requerente e requerido encontram-se na sede do Tribunal e juntos apontam os pontos de concordância para a questão, com o auxílio do juiz que está na mediação, que conta com o auxílio de mais dois juízes. “Geralmente se tem a pluralidade dos juízes. Ou seja, um corretor, advogado, dona de casa, enfim, sempre terá alguém que entenda do assunto”, afirma Renato.

   “Não temos poderes 
             de  execução, nosso papel 
       é encurtar o processo.”

   A função do Tribunal de Mediação é desafogar o Poder Judiciário. Resolvendo as pequenas causas, logo estas, não precisarão chegar ao judicial.
   Moradores de outros municípios também podem buscar a ajuda do Tribunal, desde que não haja um TMA na sua cidade. Ele observa: “Somos um órgão para a comunidade em geral, pessoas físicas maiores de idade, pessoas jurídicas e procuramos exaustivamente buscar uma solução para o conflito”.
   O mediador ressalta que a lei não exige que a pessoa tenha advogado. Porém é mais conveniente que este o tenha. Caso uma das partes tenha advogado e outra não, marca-se outra audiência caso a pessoa sem advogado queira. Resolvidas estas questões e expostos os dois lados, o caso é analisado pelos três juízes e é dada uma sentença.
   Caso alguém não cumpra o que foi estabelecido, o processo pode ser executado no judiciário estatal. Ele lembra: “Não temos poderes de execução, nosso papel é encurtar o processo. No entanto, se não for encontrada uma solução e o juiz achar que pode encontrar uma saída, poderá ser marcado outra audiência”.
   Processos que no judiciário demoram até cinco anos, no TMA o máximo serão seis meses. “Mas em Caxias estamos trabalhando para que os casos se resolvam em até 30 dias. Aqui existe sigilo total de ambas as partes, privacidade, transformação das relações para que estes, se possível, voltem a negociar, ou manter uma relação saudável”, diz.
    A equipe do TMA de Caxias é composta por 26 juízes. Segundo Renato, todos passaram por um curso de captação de juízes mediadores, capacitado pelo TMA, com durabilidade de um ano e quatro meses. “Como todos nós temos nossos próprios empregos e negócios, fazemos uma escala de revezamento, para atender à demanda,” afirma.
   O Tribunal de Mediação e Arbitragem foi criado com embasamento na lei 9. 307/ 96 para solucionar conflitos de bens disponíveis resolvendo as questões através do entendimento. No RS o Tribunal de Mediação existe há 14 anos, tendo sua primeira sede na cidade de Porto Alegre no ano de 2000. Ele existe em mais de 100 municípios gaúchos.
Operando em Caxias desde o dia 1° de setembro, Renato relata que nestas primeiras semanas, o pessoal veio mais para obter informações.  “As pessoas estão aos poucos conhecendo esta ferramenta de utilidade pública. Mas também já foram registrados de 30 a 40 processos. A maioria ainda está naquele tempo de espera, aguardando o retorno do requerido, visto que já foi feito o primeiro contato”. 
   O tempo de espera é de dez dias após a data em que o requerido é notificado. No caso deste não comparecer ele é notificado mais duas vezes. Persistindo a recusa, parte-se para uma sentença homologatória arbitral.
   Desde o início do TMA no RS, já foram mediadas em torno de 450 mil processos. Destes 95% foi achada uma solução. 

                                                                                                                  Foto Thiago da Luz Machado
Renato Guterres (segundo da esquerda): 
“Procuramos exaustivamente buscar uma solução para o conflito”

Leia Mais ...

O tema "Nosso foco é a comunidade" pauta a Semana do Legislativo 2014

0 comentários
A programação de atividades se estende de 22 a 26 de setembro, 
data em que o Parlamento caxiense completa 122 anos. 

    O Legislativo caxiense chega aos 122 anos de história neste mês de setembro de 2014. Para comemorar e destacar essa trajetória, aproximando ainda mais o Parlamento dos cidadãos, a Câmara Municipal planejou uma semana de atividades especiais, tendo como tema central "Nosso Foco é a Comunidade". Apresentação de projetos da Casa, painéis, visitas guiadas e espetáculo cultural farão parte da programação aberta ao público e que se estende de 22 a 26 de setembro.
    O presidente da Câmara Municipal, Gustavo Toigo, convida a população a se envolver nas atividades. Segundo o vereador, a programação foi preparada com o intuito de estimular os moradores a se apropriarem mais da história do poder Legislativo. "Nosso desejo é que os cidadãos se sintam cada vez mais integrados às várias ações que estamos desenvolvendo com muito empenho aqui na Câmara", ressalta Toigo.

A história da Câmara

    O início dos trabalhos legislativos na cidade ocorreu em 26 de setembro de 1892, quando sete conselheiros eleitos tomaram posse e constituíram o primeiro Conselho Municipal. A sede era na Avenida Júlio de Castilhos, esquina com a Rua Garibaldi, onde também funcionava o poder Executivo com o nome de Intendência Municipal. Hoje, o Legislativo de Caxias do Sul conta com 23 parlamentares e sua atual sede, inaugurada em 22 de novembro de 1996, fica na Rua Alfredo Chaves, 1323, bairro Exposição.
    Os vereadores se reúnem em sessões ordinárias abertas ao público, nas terças, quartas e quintas-feiras, às 15h45min. A comunidade pode acompanhar as sessões pessoalmente, pela TV Câmara (canal 16 da NET), pelo twitter (camarcacaxias) ou pelo site: www.camaracaxias.rs.gov.br. O expediente na Câmara é de segunda a sexta-feira, das 8h30min às 11h45min e das 13h15min às 18h, exceto para os setores que precisam acompanhar as sessões ordinárias até o final. Essas plenárias normalmente se estendem para além das 18h.

PROGRAMAÇÃO:

Data: 22 de setembro de 2014 (segunda-feira).9h - Lançamento do novo slogan do Legislativo - Nosso Foco é a Comunidade -, com detalhamento dos projetos e programas em vigor na Câmara. Local: plenário do Legislativo. - Data: 23 de setembro de 2014 (terça-feira). 14h: Abertura da Exposição - O Parlamento em Destaque, com registros fotográficos de atividades da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul na atual legislatura. - Data: 24 de setembro de 2014 (quarta-feira) 10h: Visita Guiada - Estudantes conhecem a estrutura e o funcionamento do Legislativo caxiense.  - Data: 25 de setembro de 2014 (quinta-feira).9h: Painel Legislativo como espaço de democracia e representação. Mediação: Gustavo Toigo, presidente da Câmara Municipal de Caxias do Sul

Participantes
 Isidoro Zorzi - Professor e ex-reitor da Universidade de Caxias do Sul  (UCS), ex-secretário de Habitação e Ação Social de Caxias; bacharel e licenciado em Filosofia pela Universidade Católica de Pelotas; e especialista em Sociologia e Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
Cristina Lazzarotto Fortes - Professora da Faculdade da Serra Gaúcha (FSG), leciona Direito Constitucional e  Direito Previdenciário. Funcionária Pública Federal, é graduada em Direito pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos e mestre em Direito pela Universidade de Santa Cruz do Sul.
Antônio Augusto Mayer dos Santos - Advogado eleitoralista, consultor e autor de livros, como Vereança e Câmaras Municipais - Questões legais e constitucionais e Reforma Política: inércia e controvérsias. Foi presidente da Comissão de Direito Eleitoral da OAB/RS (2013-2015) e é membro do Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral. Leciona nas Escolas Verbo Jurídico e Superior do Ministério Público do Rio Grande do Sul. Painelista em cursos, jornadas e seminários, também é Cidadão Emérito de Porto Alegre.
 Data: 26 de setembro de 2014 (sexta-feira) 16h - Bate-papo com Frei Jaime Bettega - A contribuição da espiritualidade no contexto do serviço público. 17h - Lançamento do Programa Câmara Encanta - A 1ª edição será com músicos do Grupo de Câmara do Coro Municipal e do Quinteto de Metais da Orquestra Municipal de Sopros de Caxias do Sul. Eles visitarão o Parlamento e, no final da atividade, vão fazer uma apresentação ao público, em frente ao prédio do Legislativo.




Leia Mais ...

Previsão de orçamento para 2015 é de mais de R$ 1,5 bilhão

0 comentários
R$ 1.544.534.241,34 é o gasto previsto na administração caxiense em 2015. 

   O Projeto de Lei que prevê o orçamento da prefeitura para o ano que vem foi aprovado na Câmara no último dia 17. O projeto de lei de diretrizes orçamentárias (LDO) para 2015 foi aprovado por maioria, 20 X 2. Votaram contra os vereadores Daniel Guerra e Renato Nunes, ambos do PRB. 
Assinada pelo Executivo Municipal, a matéria prevê um orçamento de R$ 1.544.534.241,34 - um bilhão, quinhentos e quarenta e quatro milhões, quinhentos e trinta e quatro mil, duzentos e quarenta e um reais e trinta e quatro centavos-. Para virar lei, o texto passa a depender da sanção do prefeito municipal.
   Inicialmente, a matéria recebeu 11 emendas. Elas, no entanto, não chegaram a plenário, por terem sido rejeitadas no âmbito da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Fiscalização e Controle Orçamentário. A comissão apontou inconstitucionalidade em todas as propostas, sob a justificativa de que seriam de competência da Prefeitura, e não do Legislativo caxiense. 
   Das 11 emendas à LDO de 2015, seis partiram do vereador Rodrigo Beltrão (PT) e duas da vereadora Denise Pessôa (PT). As outras três couberam à bancada petista, liderada por Beltrão e que tem Kiko Girardi como integrante. Beltrão propôs fornecimentos de uniformes e materiais escolares para alunos carentes da rede municipal de ensino; desapropriação e compra da área da Cantina Pão de Vinho; incentivo à agricultura ecológica; construções e implantações de unidade básica de saúde (UBS), na Penitenciária Industrial de Caxias do Sul, do centro público de economia solidária e de cobertura, na Rua Augusto Pestana (Estação Férrea). Enquanto isso, Denise sugeriu a criação e a nomeação de três cargos de tradutor e intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras), padrão 14, no Legislativo caxiense. Ela também quer a construção e a implantação de uma passarela, na BR-116. 
   A bancada do PT encaminhou a ideia de extensão da parcela autônoma especial aos servidores municipais detentores do cargo de odontólogos. Apontou para a devolução das verbas decorrentes da antiga cobrança da taxa do Fundo Municipal de Recursos Hídricos. Na terceira e última emenda, pediu a construção e a implantação de uma escola de Ensino Fundamental, no Bairro Jardim Iracema. 
   Até 30 de outubro, de acordo com o texto da LDO aprovado pela Câmara, o Executivo enviará, para o Legislativo, a proposta de lei orçamentária anual (LOA), com a estimativa da receita de 2015. A LDO serve como base norteadora para a aplicação dos valores determinados pela LOA. Em dezembro passado, os vereadores aprovaram, para execução em 2014, um orçamento de R$ 1.403.732.312,89 (um bilhão, quatrocentos e três milhões, setecentos e trinta e dois mil, trezentos e doze reais e oitenta e nove centavos). A LDO abrange Executivo - Administração Direta, Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (SAMAE), Instituto de Previdência e Assistência Municipal (IPAM) e Fundação de Assistência Social (FAS) - e Legislativo. 
   Segundo a Lei de Responsabilidade Fiscal, os entes federativos precisam trabalhar sob o equilíbrio entre receitas e despesas. Ou seja, não gastarem além das próprias receitas. A proposta estipula as prioridades de gastos e investimentos do Executivo em 2015, com base em cinco eixos da administração pública: infraestrutura e meio ambiente; desenvolvimento social; trabalho e desenvolvimento; urbanismo; e a governança. A votação do orçamento para o ano que vem ocorre em outubro. 
   O secretário de Gestão e Finanças, Gilmar Santa Catharina, explica que a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) é constituída a partir do Plano Plurianual, que estabelece o planejamento orçamentário entre 2014 e 2017. A LDO prevê que o município busque operações de crédito junto ao PAC 2 para obras em mobilidade urbana, junto à Corporação Andina de Fomento (CAF) para desenvolvimento da infraestrutura das áreas urbana e rural, além de pleitear recursos em outros organismos financeiros para melhorias no sistema de transporte coletivo urbano; na rede de saneamento e na infraestrutura urbana e de estradas do interior. A prefeitura deve cortar gastos em contratações e despesas no ano que vem. Em 2015, o município tem custos de 12 linhas de financiamento, entre operações realizadas com Caixa Econômica, BNDES e Corporação Andina de Fomento. 

                                                                                                                                   Foto Diego Pereira
Prefeitura projeta investimentos em várias áreas em 2015






Leia Mais ...

Imagem Semana 1036

0 comentários


                                                                                                            Foto Andréia Copini, divulgação
O Samae colocou em operação no dia 13 o Sistema Marrecas. A zona nordeste da cidade é a primeira a receber a água do novo sistema de abastecimento da cidade. O Marrecas foi entregue à comunidade em solenidade, na Estação de Tratamento de Água (ETA) Morro Alegre, em Vila Seca, pelo Prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT). Os moradores da zona nordeste passaram a ser abastecidos pelo Marrecas, como o caso do casal Valdomiro e Edite de Oliveira, no Jardim das Hortênsias. O Prefeito Alceu abriu a torneira da cozinha da casa mais antiga do bairro, marcando oficialmente o funcionamento do Sistema Marrecas. “É boa. Viva o Marrecas!”, comemorou Alceu. 


Leia Mais ...

O avanço tecnológico e os crimes praticados na internet

0 comentários
Thiago Ferrari Ribeiro - Advogado criminal

Com o avanço da tecnologia e o fácil acesso à rede mundial de computadores, a internet, atualmente, revela-se forte instrumento para união de informações, armazenamento de dados e, por vezes, cria uma comunicação ágil e pouco custosa aos usuários. Desta forma, pode ser considerada positiva ao bem estar das pessoas, quando utilizada para bons propósitos, porém, muitos esquecem que, aliada às facilidades de acesso, a internet, também, pode oferecer riscos, podendo ser utilizada como instrumento para a prática de delitos.
Os crimes cibernéticos, ou seja, aqueles praticados por meio da internet, aumentam de forma expressiva a cada dia e com o passar do tempo, a passos tímidos, ganham atenção especial do legislador e dos órgãos competentes para o seu combate. A criação de delegacias especializadas em diversos estados do país e a promulgação da Lei n. 12.737/12, conhecida como Lei “Carolina Dieckmann”, assim denominada pelo vazamento de fotos da atriz global por um hacker, demonstram, por si só a preocupação em combater estes delitos.
Inúmeros são os crimes que podem ser praticados por meio da internet, tais como: ameaça, extorsão, estelionato, injúria, calúnia, difamação, racismo, pornografia infantil, furto de dados, divulgação indiscriminada de fotos íntimas por aplicativos de mensagens, entre outros delitos que possuem penas elevadas e alta reprovabilidade social.
Outra prática ilícita que surge com o avanço tecnológico é o denominado cyberbullying, considerado um tipo de agressão psicológica praticada de forma habitual, traumática e prejudicial à vítima. Sua principal característica é concebida pela rápida disseminação da ofensa em uma infinidade de sites e blogs, como redes sociais. A Polícia Civil, utilizando-se de mecanismos próprios de investigação, possui condições de identificar os autores de crimes cibernéticos.
Se alguém é vítima de um crime cibernético, o procedimento correto é procurar a Delegacia de Polícia especializada (se houver) ou qualquer outra Delegacia e registrar um Boletim de Ocorrência, tendo em mãos a maior quantidade de dados possível, como, por exemplo, a identidade do suspeito, documentos que comprovem a prática de crime - como uma foto de tela (print screen), onde fica registrada a ofensa no caso de uma injúria, e, ainda, buscar o auxílio de um advogado para análise acerca da propositura, ou não, de demandas judiciais, sejam criminais (buscando a condenação daquele que praticou o crime), sejam cíveis (buscando indenização pelos danos sofridos).
Entretanto, a forma mais eficaz de proteger-se é a prevenção. Deve-se ter cautela em armazenar fotos íntimas em seu computador quando é possibilitado o acesso por terceiros, com a exposição excessiva em redes sociais e de entrar e fornecer dados pessoais (nome completo, endereço, profissão, CPF, etc.) em sites ou abrir e responde e-mails não confiáveis. Tais ferramentas têm-se mostrado eficazes na prevenção aos crimes cibernéticos, reduzindo o risco de alguém ser vítima da mais nova modalidade de prática de delitos, portanto deve-se ter muito cuidado ao fornecer dados e informações pessoais pela internet, prevenindo-se na medida do possível.






Leia Mais ...

Zaffari estará no San Pelegrino Shopping na metade de 2015

0 comentários
Finalmente, foi confirmada a instalação do Supermercado Zaffari no 
Shopping San Pelegrino, no primeiro semestre de 2015. 

    A presença do Zaffari vem preencher uma lacuna nos bairros São Pelegrino e Rio Branco que têm uma carência de supermercados de porte que atendam todos os dias, inclusive aos domingos e feriados.
   A decisão foi anunciada no último dia 17 pela superintendente do Shopping San Pelegrino, Carla Tomaz. Ela confirmou a instalação do Supermercado Zaffari no empreendimento, prestes acompletar quatro anos.
   Desde a sua inauguração, no final de 2010, até novembro de 2012, o Shopping abrigou uma unidade do Supermercado Nacional que atendia das 10h às 22h, de segunda a sábado, e das 10h às 20h aos domingos e feriados. Seu fechamento provocou uma carência na área e reclamações dos usuários do shopping.
   Agora, com a instalação do Zaffari, com uma área ampliada de atendimento, esta lacuna será preenchida. O Zaffari terá 3.430 metros quadrados de área construída, superior à área do Nacional que tinha pouco mais de dois mil metros quadrados. Vai gerar 120 empregos diretos durante as obras, que devem começar em breve. A quarta operação da rede de Porto Alegre em Caxias do Sul tem previsão de inauguração no final do primeiro semestre de 2015.
    Ele virá com os tradicionais setores como padaria e confeitaria, açougue, laticínios, além de bazar, limpeza e perfumaria e a ampla adega de vinhos, característica da rede se constituindo numa forte atração do Shopping.
   A filial atenderá a região dos bairros São Pelegrino e Rio Branco, e adjacências.
O arquiteto Leandro Demeneghi, responsável pelo projeto arquitetônico de revitalização do shopping, diz que com as mudanças que serão necessárias para alojar o supermercado, o shopping ganhará uma área multiuso de 203 metros quadrados no primeiro andar. O terraço será modificado para comportar mais duas operações e os estacionamentos ganharão vagas com serviço de valet (manobrista).

                                                                                                    Foto Diego Pereira
A área do Zaffari, no Shopping San Pelegrino, terá 3,4 
 mil metros quadrados e gerará 120 empregos diretos

Leia Mais ...

Associação dos Aposentados homenageada pelos seus 55 anos

0 comentários
A homenagem será feita por meio de sessão solene na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul.

   A Associação dos Aposentados e Pensionistas de Caxias do Sul – AAPOPECS, que sempre manteve uma preocupação incondicional com o bem estar do próximo, será homenageada em sessão solene na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul, pelos seus 55 anos de serviços prestados a comunidade. 
    A solenidade acontecerá nesta quinta-feira, dia 25 de setembro, às 19h30min, no plenário da Câmara. E após os diretores da associação receberão seus associados para o coquetel festivo. A data também foi comemorada em almoço de confraternização no último dia 13 de setembro, com a presença de 600 sócios. 
   Na ocasião o Prefeito de Caxias do Sul, Alceu Barbosa Velho, parabenizou a entidade pelo aniversário de 55 anos e salientou o trabalho do presidente interino da associação, Abrelino Dal Bosco. “Em nome do povo de Caxias e dos aposentados de Caxias, parabenizo a entidade por essa data tão especial. Que Deus dê vida longa a todos os aposentados”, disse o prefeito.
Desde 1959 a AAPOPECS defende os direitos dos aposentados e pensionistas. Sendo assim a associação mais antiga do Brasil. 
    Os associados recebem toda orientação sobre seus direitos previdenciários assegurados pela constituição Federal e nas legislações específicas, levando em consideração que estas sofrem constantes modificações. 
    A AAPOPECS oferece hoje, convênios com médicos, dentistas, farmácias, assessoria jurídica, plano de auxilio funeral e áreas de lazer.






Leia Mais ...

Uma pessoa falecida pode-se salvar até dez vidas

0 comentários
Inicia segunda-feira, dia 22, e se estende até dia 28, domingo, a 16ª Semana Nacional de Doação de Órgãos e Tecidos. A perspectiva e projeção é aumentar o número de doadores e reduzir o tempo de espera.

    Dr. Claiton Canever, Coordenador da Comissão de Captação de Órgãos do Hospital Geral, informa que a maioria das pessoas pode ser doadora. Apenas não podem aquelas que são portadoras de alguma doença infecciosa incurável ou com câncer generalizado. “A doação de órgãos de um falecido jovem produz melhores resultados, mas não há limites de idade para sermos doadores”.
    Claiton revelou que o Comitê Municipal de Doação de Órgãos, que reúne todas as instituições envolvidas com doação em Caxias, promoverá uma série de atividades educativas durante toda a semana. Entre as atividades previstas está uma ação de saúde aberta à comunidade, com a realização de testes de pressão arterial, glicose, orientações sobre saúde e doação. Essa atividade irá acontecer em frente ao HG, no dia 23 de setembro, das 9h às 16h.
    A programação prevê ainda capacitações para os funcionários do HG e palestras em escolas da comunidade sobre a importância da doação de órgãos, tecidos, córneas e sangue. 
“Temos que acabar com o mito de que existe tráfego de órgãos no Brasil. Ninguém ganha dinheiro, o único beneficiado é quem recebe”.
    Para mais informações, pode- se entrar em contato com o setor de relações públicas do HG, pelo telefone  32187396.
    Muitas pessoas podem ser beneficiadas por um simples ato de altruísmo. Uma pessoa falecida, pode-se salvar até dez vidas. O doador mais propício para que se obtenha um melhor resultado é aquele que faleceu por morte encefálica. São pacientes que faleceram (geralmente por traumatismo craniano e derrame cerebral). Porém os outros órgãos são mantidos vivos, de forma artificial através de drogas e respiradores mecânicos. Estes podem doar coração, pulmão, fígado, pâncreas, rim, córnea, ossos, músculos e pele. 

 “Tempo para fazer a retirada 
dos órgãos depende de cada um”


   Alguns tecidos, principalmente as córneas, podem ser doados mesmo após algumas horas da parada cardiorrespiratória. Portanto não necessitando necessariamente do diagnóstico de morte encefálica. Ele lembra ainda que existem os doadores ainda vivos que doam rins, parte do fígado, medula óssea e parte do pulmão. “Um único doador pode aumentar até mais que 50 anos de vida divididos entre todos os receptores”, afirma Claiton.
   Ele faz uma ressalva importante: “O processo de retirada não deforma o cadáver, sendo que o corpo é reconstituído após a cirurgia e ele pode ser velado normalmente”.
Canever ressalta que o tempo máximo para se fazer a retirada dos órgãos depende de cada órgão. “O coração, por exemplo, deve ser transplantado em até seis horas após a retirada no doador. O rim pode ficar armazenado por 24 a 48 horas e as córneas sete dias,” revela. 
   Antes disso, a Central de Transplantes do Estado define quem serão os receptores de cada órgão através de um rigoroso controle de uma fila de espera que não é definida pelo tempo e sim por gravidade da doença de cada receptor. Por exemplo, um paciente com uma cirrose do fígado mais severa receberá o órgão antes que outro paciente com doença mais leve, independente do tempo de espera de cada um, diz. 
   Ele afirma que o órgão mais necessitado atualmente é o rim. No entanto muitos receptores conseguem substituir um rim doente através da hemodiálise e assim podem ficar muito tempo na espera. “Infelizmente muitos falecem na fila. Se toda pessoa que tem morte encefálica no Brasil fosse doador, poderíamos reduzir a fila de espera, em doações de córneas, coração e pulmão”, salienta o médico.
   Sobre a média de tempo na fila de espera, Claiton informou que depende de qual órgão a pessoa necessita. “Desconheço os números exatos do tempo de cada um. O que podemos fazer para diminuir este período de angústia pelo qual pacientes e familiares passam, é aumentando o número de doadores. É importante lembrar que o transplante só acontece com a autorização de um familiar do doador. Por isso é fundamental que cada cidadão discuta com sua família sobre seu desejo de doação”, alertou.

Banco de Córneas do  
HG é o quarto do Brasil 
credenciado pelo SUS

   O Hospital Geral de Caxias do Sul possui uma Comissão Intra-hospitalar para Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT). Essa comissão atua em conjunto com o Comitê Municipal de Doação de Órgãos, envolvendo várias instituições do município. 
A equipe da Comissão é formada por profissionais de diferentes áreas, que desenvolvem um trabalho que vai desde a busca ativa de pacientes até o contato com a Central de Transplantes para a captação dos órgãos e tecidos do doador. 
    O Banco de Córneas do HG é o quarto Banco de Olhos a ser credenciado pelo Sistema Nacional de Transplantes no Brasil. Realiza seus procedimentos através do SUS, fornecendo córneas para todos os hospitais credenciados para transplantes na região da Serra e no Estado. 
   Ele informou que durante o primeiro semestre deste ano o HG captou 52 córneas (principal serviço da Comissão Intra- hospitalar para Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante) e realizou a captação de dois rins e um fígado. De acordo com Claiton, todo hospital com mais de 80 leitos é obrigado por lei a ter uma comissão de captação de órgãos que é responsável por detectar possíveis doadores de órgãos e tecidos e viabilizar os processos da captação destes. Todas as comissões dos hospitais de uma região se reportam a uma Organização de Procura de Órgãos (OPO), sendo que a OPO da região nordeste do Estado se localiza no Hospital Pompéia. Por fim, as OPOs são organizadas pela Central de Transplantes do Estado e pelo Sistema Nacional de Transplantes.
   Ele informa que no Brasil falecem em torno de 1,3 milhões de pessoas por ano. Destes óbitos, estima-se que 0,1% morrem no processo de morte encefálica que é pré-requisito para doação da maioria dos órgãos. Porém apenas 50% destes são notificados. Além disso, até 50% dos familiares negam a autorização do transplante. 
   “No Brasil tivemos em torno de 2.400 doadores em 2013, ou seja, muito abaixo do nosso potencial. Nossa participação na semana da Campanha de Doação de Órgãos será uma das formas de conscientizar a sociedade com relação a esse tema,” afirma.
   O Hemocentro Regional (Hemocs) de Caxias do Sul, segundo a diretora Cristina Lisot, tem cerca de 30 mil pessoas cadastradas para doação de medula óssea e, apenas neste ano, mais de 12 mil pessoas já doaram sangue. No Rio Grande do Sul, 1.277 pessoas estão na lista de espera para receber a doação de órgãos, de acordo com dados atualizados em agosto pela Central de Transplantes do Estado.

                                                                                            Foto Thiago da Luz Machado
Claiton: “Se toda pessoa que tem morte encefálica fosse doador, 
poderíamos captar um maior número de córneas, coração e pulmão”



Leia Mais ...

Lula em Caxias defende políticas de Dilma e Tarso

0 comentários
O ex-presidente Lula foi a grande atração do comício realizado na quinta-feira à noite em Caxias, em apoio às candidaturas de Dilma Rousseff e Tarso Genro, elogiando os dois governos.

   Cerca de duas mil pessoas, entre simpatizantes, militantes e candidatos a deputado federal e estadual do Rio Grande do Sul, ligados à coligação Unidade Popular pelo Rio Grande, participaram do comício da candidatura de Tarso Genro (PT) à reeleição, na boate All Need Master Hall, na noite de quinta-feira, dia 18, em Caxias do Sul. A candidata a vice, a caxiense Abigail Pereira, também esteve presente.
    Em discurso para a militância, Tarso destacou ações recentes do governo gaúcho, como o maior aumento de salário no Brasil. De acordo com ele, o resultado representa o combate ao arrocho salarial e a valorização do salário mínimo.
    O grande personagem da noite foi o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que foi ovacionado pelo público durante todo o pronunciamento. Lula chegou por volta das 20h, acompanhado de Tarso e correligionários da sigla. Cercado de admiradores e companheiros de partido, Lula discursou por cerca de meia hora, e valorizou as ações de Tarso no governo estadual. O ex-presidente convocou a militância a se integrar na campanha e obter a vitória no pleito. Lula afirmou que o partido tem o dever de mostrar as realizações do governo gaúcho e disse que o Estado jamais recebeu recursos que o montante distribuído nos governos do PT.
   Lula elogiou a política econômica do governo PT dizendo que O Brasil, dentre todas as economias do mundo, ainda continua sendo um país em que a crise econômica mundial causou menos efeitos. Lula disse, ainda, que não entende também as demissões ocorridas na área metalúrgica em Caxias dizendo: “Não tem o que reclamar, pois foi o setor mais privilegiado do país”.
   O ex-presidente ainda criticou a atuação da imprensa brasileira junto aos governos do PT nos últimos 12 anos. Ele ainda alfinetou os adversários de campanha ao contrapor o termo "nova política", utilizou exemplos de ações efetuadas em seu governo.

                                                                                                      Foto Ricardo Stuckert/ Instituto Lula
Lula convocou militância para ajudar eleger Tarso


Leia Mais ...

Voos da Azul entre Caxias e Curitiba foram retomados

0 comentários
Os voos entre Caxias do Sul e Curitiba, que foram interrompidos pela 
companhia aérea Azul, foram retomados a partir do dia 16.

Os itinerários haviam sido cancelados para que aeronaves pudessem reforçar o atendimento em cidades-sede da Copa do Mundo. Além disso, demandas de logística em outros trechos após o término do evento estenderam o tempo de interrupção das linhas aéreas.
Conforme o administrador do Aeroporto Regional Hugo Cantergiani, Marcos Arguelles, os voos de segunda a sábado decolam em Caxias às 10h25min, com retorno da capital paranaense às 10h57min. Nos domingos e segundas-feiras, a aeronave pousa em Caxias às 18h20min e retorna a Curitiba às 18h50min.
Segundo informações da companhia área, com base nas vendas de passagens pela internet, a maior parte dos voos nas primeiras semanas de retorno do serviço já está lotada.

                                                                                                           Foto Andréia Copini, Divulgação
Aeroporto terá novamente voos  para Curitiba diariamente 


Leia Mais ...

Web Designer Caxias

Facebook