segunda-feira, 21 de julho de 2014

DUPLA GRE-NAL

0 comentários
Goleada colorada na 
 volta ao Beira-Rio

Tarde foi de vitória com goleada e homenagens à Fernandão. 

   Desde o dia dez de maio o Inter não jogava no Beira-Rio, na ocasião havia derrotado o Atlético-PR por 2x1. E o seu retorno ao seu moderno Estádio não poderia ter sido melhor. Foi com goleada em cima do Flamengo, por 4x0. Rafael Moura, D’Alessandro, Fabrício e Alex marcaram os gols da vitória que deixou o Inter na 5° colocação com 19 pontos, e o time carioca na lanterna do Campeonato. No próximo sábado, o Inter enfrenta o Bahia, às 21h, na Arena Fonte Nova. 
   A tarde de domingo também foi de homenagens ao ídolo colorado Fernandão, que morreu em acidente de helicóptero no dia 7 de junho. Entre outras homenagens, todos os jogadores colorados foram à campo com a camisa 9 com o nome do ex-jogador. 
   O jogo começou e o Inter teve sua primeira grande chance para marcar quando Aránguiz recebeu na frente e foi a linha de fundo pelo lado esquerdo e cruzou na área, Felipe escorregou e por muito pouco o Inter não abriu o placar no cabeceio de Rafael Moura que passou rente a trave direita e se perdeu pela linha de fundo.
   Foi em bola levantada na área que o colorado chegou ao seu primeiro gol. Aos 15, D’Alessandro cobrou falta colocando a bola na área. Juan tocou no meio da área onde estava Rafael Moura para marcar. Na comemoração o jogador correu atrás de uma camisa com o número 9 com o nome de Fernandão e a reverenciou. 
   Aránguiz que havia sofrido uma pancada no início do jogo teve que ser substituído aos 19, dando lugar ao argentino Martín Luque. 
   Felipe salvou quando a bola sobrou com Paulão dentro da pequena área após cobrança de escanteio. Parte do Beira Rio gritou gol quando D’Alesandro cobrou falta na rede pelo lado de fora.  Mas a torcida pode comemorar de fato, quando em falha flamenguista, Wellington Silva ia entrando na área e Chicão cometeu pênalti e foi expulso. 
   D’Alessandro cobrou e a dessa vez a bola balançou a rede pelo lado de dentro, Inter 2x0, no final da primeira etapa. 
   Com o placar sob controle e com uma a mais em campo o Internacional chegou ao terceiro gol no segundo tempo, construindo a goleada ao natural. D’Alessandro pelo lado direito mandou a bola dentro da área na segunda trave onde estava Fabrício que pegou de primeira e marcou um belo gol, 3x0. 
Léo Moura salvou em cima da linha o que seria o quarto gol colorado em chute de Alan Patrick. Mas o gol veio após Alex completar cruzamento de Fabrício, fechando  a goleada colorada. 

Grêmio volta a marcar e vence fora

Foi longe de ser uma boa atuação gremista, mas equipe conquistou 
os três pontos no Orlando Scarpelli.

   O tricolor gaúcho voltou a balançar a rede. E voltou a vencer no campeonato, ao bater o Figueirense por 1x0 no sábado fora de casa. Giuliano marcou o gol da vitória gremista e o seu primeiro gol pela equipe. O time de Enderson está na 7° colocação com 19 pontos e no próximo domingo tentar embalar no Brasileirão diante do Coritiba, às 18h30min na Arena.
   Se o time catarinense logo no início do jogo levou perigo em chute de Kleber de canhota na entrada da área, a resposta gremista foi rápida e certeira. Aos 3 minutos, o Grêmio foi ao ataque. E após falha da defesa adversária, Alán Ruiz ficou com a bola dentro da área e deu passe para Giuliano que dominou e bateu no canto do goleiro. Grêmio 1x0. Após 373 minutos sem o time gremista marcar um gol no Brasileirão. 
   Alán Ruiz quase ampliou aos 37, em cobrança de falta, que chegou a tocar no travessão. 
   No segundo tempo o rendimento gremista caiu, e o Figueirense ficou mais com a bola. Para sorte dos gaúchos sem conseguir criar jogadas perigosas em busca do empate. A missão dos donos da casa ficou ainda mais difícil quando Thiago Heleno tentou chutar Alán Ruiz e levou cartão vermelho.
   Ao contrário do que se podia imaginar o Grêmio não melhorou no jogo após ficar com um jogador a mais em campo. Apenas aos 25 minutos o tricolor deu seu primeiro chute a gol no segundo tempo. Lucas Coelho, que havia entrado no lugar de Barcos, perdeu a chance de liquidar o jogo, após Alán Ruiz sair no contra ataque e tocar para o atacante gremista. Ele chutou para fora. 
   No final do jogo o Figueirense ensaiou uma pressão, mas sem resultado. 


11° rodada
Sábado
Figueirense 0x1 Grêmio
São Paulo 0x1 Chapecoense
Atlético-MG 1x1 Bahia
Botafogo 1xo Coritiba
Ontem
Inter 4x0 Flamengo
Palmeiras 1x2 Cruzeiro
Vitória 0x0 Corinthians
Fluminense 1x0 Santos
Atlético-PR 2x0 Criciúma
Goiás 0x0 Sport

12°
Sábado
18h30min
Santos x Chapecoense
Cruzeiro x Figueirense
Criciúma x Vitória
21h
Bahia x Inter
Domingo
16h
Sport x Atlético-MG
Corinthians x Palmeiras
Atlético-PR x Fluminense
Goiás x São Paulo
18h30min
Flamengo x Botafogo
Grêmio x Coritiba

Leia Mais ...

DUPLA CA-JU

0 comentários
Mesmo com derrota, Juventude permanece no G-4

Texto: Assessoria de Imprensa Juventude

Não foi a tarde que o Juventude esperava. Porém, mesmo com a derrota para o Guaratinguetá por 2 x 0, o Verdão segue no G-4 do Grupo B da Série C. O momento é de reunir todas as forças e buscar a recuperação diante do Madureira, na próxima rodada.
 Tentando achar espaço para criar boas oportunidades, o Juventude recorreu ao toque de bola, mas não conseguiu penetrar na marcação adversária. Sem grandes chances de gol, o Guaratinguetá abriu o placar com Ytalo, aos 40 minutos da primeira etapa. 0 x 1.
 Atrás no placar, o Juventude foi ao ataque no segundo tempo e conseguiu algumas finalizações. Aos 21, Pereira cobrou escanteio e Rafael Pereira cabeceou no canto, para defesa do goleiro. Aos 31, Diego Miranda experimentou de longe e o goleiro se viu obrigado a espalmar. Aos 33, Queiroz chutou cruzado, em outra boa oportunidade. O gol, porém, foi do Guaratinguetá novamente. Ytalo disparou e chutou na saída de Luiz Carlos. 0 x 2.
 Para Roger Machado, a atuação ficou abaixo do esperado, mas o momento é de avaliar bem a situação. “Não fizemos uma boa partida. Encontramos dificuldades e com certeza vamos trabalhar na intenção de corrigir nossos erros. Tenho confiança no nosso grupo, então vamos levantar a cabeça e focar muito no jogo contra o Madureira”, destacou o treinador, ao final da partida.
 Esta foi a primeira derrota do Juventude na Série C. Com 12 pontos, o Verdão está na terceira colocação. O adversário da oitava rodada é o Madureira. A partida ocorre no próximo domingo (27/07), às 19h, no Jaconi.

S.E.R. Caxias vence e assume a liderança do grupo B

Texto: Assessoria de Imprensa S.E.R. Caxias

Com gol de Lucão aos 43 minutos do segundo tempo, a S.E.R. Caxias venceu o Madureira na tarde de sábado (19) por 1 a 0. Com 14 pontos, a equipe grená assumiu a liderança da chave B da Série C do Campeonato Brasileiro.
O primeiro tempo foi marcado pelo equilíbrio. O Madureira tentava chegar, mas a zaga grená estava bem posicionada. A primeira chance de gol foi do Caxias. Aos 18, Thiago Santana recebeu na marca do pênalti, girou sobre a marcação e bateu para fora. O centroavante grená ainda concluiu em outra oportunidade, para defesa de Jonathan. O adversário levou perigo aos 44 com Victor Bolt, que ganhou da defesa e Douglas fez grande defesa.
Na etapa complementar, o Madureira voltou pressionando. Precisando vencer, a equipe carioca tinha mais posse de bola, mas encontrava uma sólida defesa grená. O Caxias ameaçou aos 34, com Mailson que concluiu de bicicleta e Jonathan mandou para escanteio. No lance seguinte, Felipe Guedes ficou cara a cara com Douglas e bateu para fora.
O gol da vitória saiu aos 43. Bebeto fez o cruzamento pelo lado direito, Wallacer bateu forte e a bola explodiu no travessão de Jonathan. No rebote, Lucão de meia bicicleta mandou para a rede garantindo a primeira vitória grená fora de casa na Série C.
O Caxias volta a campo na próxima segunda-feira (28). Novamente fora de casa, a equipe de Beto Campos enfrenta o Guarani no estádio Brinco de Ouro, às 21h30.

Leia Mais ...

sábado, 19 de julho de 2014

Artigo 1027

0 comentários
 Homeopatia ameniza 
efeitos colaterais do câncer 

Eliete M.M. Fagundes - Professora

Nos últimos dez anos, foi constatado um aumento de 20% na demanda por medicamentos naturais no combate às consequências da quimioterapia e radioterapia, proporcionando melhora nos doentes com câncer. Vencer a si mesmo, antes de combater a doença, é o que motiva o maior número de mortes no Brasil e o principal desafio de quem luta contra o câncer. 
Para amenizar os efeitos colaterais da quimioterapia e radioterapia, os doentes contam com tratamentos complementares, a exemplo da Homeopatia, muito utilizados nesses casos. De acordo com o Inca (Instituto Nacional do Câncer), estima-se que, até dezembro deste ano, ocorram cerca de 400 mil novos casos de câncer por estado brasileiro.
Reconhecida como uma terapia complementar em saúde, a Homeopatia é capaz de oferecer soluções aos efeitos colaterais produzidos durante o combate ao câncer, cujos dez tipos mais comuns atualmente são Traqueia, Brônquio, Pulmão e Próstata, no caso dos homens; e Mama, Colo do Útero, Cólon e Reto, no caso das mulheres. Com ação sistêmica no organismo do ser humano, a quimioterapia atinge tanto às células que formam o tumor quanto às células sadias. 
Por isso, o método terapêutico que utiliza medicamentos diluídos e dinamizados, cuja matéria prima é retirada dos reinos animal, vegetal e mineral, age de forma eficaz fortalecendo o sistema imunológico frente às inúmeras outras desarmonias causadas pelo tratamento: anemia, diarreia, queda de cabelo, náuseas e vômitos, além de mudanças no sistema nervoso, pele e unhas.
O tratamento diminui os edemas, facilitando a circulação dos vasos sanguíneos e linfáticos, e melhorando o apetite, assim como a absorção e o aproveitamento dos alimentos. O medicamento natural também ajuda o equilíbrio mental e emocional, já que muitas pessoas, por ansiedade e medo, sofrem antes mesmo do tratamento começar, o que acaba agravando ainda mais os sintomas da doença. 
Manter uma higiene mental, cuidar das emoções, optar por uma alimentação mais saudável, beber água com frequência e fazer algum tipo de exercício físico são as recomendações mais elementares a serem seguidas na prevenção desta e da maioria das doenças.  A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que, até 2030, haja 27 milhões de casos incidentes de câncer, levando pelo menos 60% a morte pela doença e o maior efeito desse aumento vai incidir em países subdesenvolvidos.
No Brasil, milhões de pessoas são atingidas diariamente, como foi o caso de personalidades, a exemplo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (tumor na laringe); os atores Reynaldo Gianecchini (sistema linfático) e Patrícia Pillar (câncer de mama), além do diretor da TV Globo, Marcos Paulo (esôfago) e do ator Raul Cortez (região abdominal), ambos falecidos. Ensinamos aos alunos que a Homeopatia trata o indivíduo como um ser integral, não o separando do seu corpo e mente, procurando, assim, um equilíbrio de todas as suas energias. São discutidos temas referentes à sua melhor prática: a preventiva. 



Leia Mais ...

Imagem da Semana

0 comentários
                                                                                  Foto: Andréia Copini, divulgação
No último dia 12 aconteceu a inauguração do Centro de Convivência Capuchinhos. A instituição já acolhe idosos em vulnerabilidade social há mais de dois meses e tem capacidade para receber 110 pessoas. O evento contou com a participação do prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) e do Frei Capuchinho Jaime Bettega, responsável pela criação do Centro. O espaço foi construído em um terreno doado pela Prefeitura na Rua Eugênio Nicoletti, no bairro São Caetano, e viabilizado por meio de doações da comunidade. O Prefeito destacou a importância da parceria da Prefeitura com o Frei Jaime Bettega e os Capuchinhos e salientou que 54% do orçamento de Caxias está direcionado para a assistência social.



Leia Mais ...

Prefeito de São Francisco de Paula contesta plebiscito

0 comentários
O prefeito de São Francisco de Paula, Juarez Hampel, município que as localidades de Cazuza e Juá pertencem atualmente, contesta o procedimento da Assembleia em ter aprovado o plebiscito para anexação das áreas a Caxias.  

O prefeito lembrou que depois que ele assumiu em janeiro de 2013 foram realizadas várias obras em Cazuza e Juá e que a população, caso houver o plebiscito deverá votar pelo “não”. Ele admite que caso São Francisco perder a área territorial terá enormes prejuízos.
Hampel diz que serão tomadas algumas providências para evitar que isso ocorra.  Ele lembrou que a comunidade não foi chamada para debater e a questão foi à votação sem passar por comissões na Assembleia.
Hampel afirmou que a Legislação é inconstitucional, devido ao veto da presidente Dilma Rousseff (PT), ainda em novembro do ano passado, ao Projeto de Lei que regulamentava a criação de novos municípios no país por meio das Assembleias Legislativas de cada Estado.
O prefeito disse que vai questionar na Justiça a legalidade do plebiscito, uma vez que, segundo ele, o Legislativo estadual não teria a atribuição para deliberar sobre o tema.
Já o procurador da Assembleia Legislativa, Fernando Ferreira não concorda com a manifestação do prefeito de São Francisco de Paula e está garantindo a legalidade do procedimento. Ele nega qualquer irregularidade no processo e explica que a Assembleia aprovou com base em uma Legislação que já estava em vigor, de 22 de dezembro de 2010.
Revelou que com o veto ao Projeto que tramitava em nível federal, a Lei estadual que autoriza emancipações, anexações e desmembramentos por meio do Legislativo do Rio Grande do Sul continuou a valer, por conta da ausência de regulamentação federal. De acordo com ele, essa interpretação decorre do artigo 24 da Constituição.





Leia Mais ...

Plebiscito para anexação de Cazuza e Juá a Caxias depende de Tarso

0 comentários
Por 45 votos a um, a Assembleia Legislativa aprovou na tarde do dia 15/07 o Projeto de Lei 160/2014, que autoriza a realização de plebiscito para desmembrar os distritos de Cazuza Ferreira e Juá do município de São Francisco de Paula e anexação a Caxias do Sul.

A partir da sanção do governador Tarso Genro (PT) à proposta - o que deve acontecer nos próximos dias - o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) fica responsável por escolher uma data para a consulta. A consulta se estende à população dos dois municípios envolvidos, Caxias e São Francisco.
Conforme o levantamento realizado pela Comissão Pró-Anexação, os distritos somam área total de 1.014 quilômetros quadrados, ou 31,02% do território de São Francisco. Se aprovada a anexação, Caxias passaria a ter 2.649,73 quilômetros quadrados, aumento de 62,05% sobre a área total. 
Ainda segundo o levantamento, a população dos distritos é de 2.095 habitantes, de acordo com o Censo 2010, o que representa 10% do total do município de São Francisco de Paula. Em relação à população de Caxias, o total representa 0,48%.
A intenção da comissão de anexação é que o plebiscito ocorra junto com as eleições de 5 de outubro. Além de garantir e facilitar a participação, a coincidência com o pleito representaria economia. Mas há quem garanta que a prefeitura e a Câmara de Vereadores de São Francisco de Paula devem brigar na justiça para que o plebiscito não seja realizado ou no mínimo que seja mais discutido e debatido, o que pode demandar um longo tempo. 
O deputado estadual Vinicius Ribeiro (PDT) apoia a anexação e, desde que ingressou na Assembleia trabalha em nível estadual para que se torne uma realidade. Enquanto integrante da Comissão de Assuntos Municipais, Vinicius relatou o parecer que deu origem ao projeto de Lei, além de propor audiências públicas e intermediar diversas reuniões entre a Comissão e os órgãos de Governo, para que todos os encaminhamentos fossem feitos a tempo de aprovar o projeto o quanto antes.

"Com a aprovação do projeto, demos a oportunidade e autoridade para que as pessoas de Cazuza, Juá e Caxias decidam quais frutos querem colher nesta e na próxima geração, sejam eles econômicos, sociais ou políticos. A Comissão de Anexação soube cativar cada deputado e conseguiu o direito de escolher o que é melhor e fazer a diferença para as famílias daquela comunidade", destaca Vinicius.
A Comissão de Anexação esteve na sessão que aprovou o projeto de lei. Cerca de 150 pessoas das comunidades de Cazuza Ferreira e Juá acompanharam a votação, no Plenário da Assembleia.

                                                                                                                                            Foto Aline Zanotto
Moradores de Cazuza e Juá estiveram na assembleia acompanhando a votação



Leia Mais ...

Cadastramento para voto em trânsito vai até 21 de agosto

0 comentários
Os eleitores que estiverem em viagem no dia do pleito de 2014, em municípios do Brasil com mais de 200 mil habitantes, podem solicitar o voto em trânsito. O pedido pode ser realizado até 21 de agosto.
Em Caxias a seção eleitoral para quem estiver em trânsito vai funcionar no salão paroquial da Igreja São Pelegrino. As eleições 2014 ocorrem em 05 de outubro, e em caso de necessidade, o segundo turno vai ser realizado no dia 26. O processo permite que o eleitor vote apenas para presidente. O chefe da 169ª Zona Eleitoral, Edson Borowski, explica que este procedimento já vinha sendo aplicado em outros pleitos nas capitais do país, mas agora está sendo ampliado.
Diante dessa mudança Caxias do Sul ganhou uma seção eleitoral somente para atender este público. Borowski alerta que a comunicação de voto em trânsito não significa transferência de local do título, ou seja, passada a eleição, os cidadãos devem voltar a prestar contas nas zonas de origem.Ele observa ainda que a Justiça Eleitoral pode ser informada do voto em trânsito em qualquer lugar do Brasil, não necessariamente onde o título está registrado. No Rio Grande do Sul é possível apenas votar em trânsito em Porto Alegre, Caxias do Sul, Pelotas, Santa Maria e Canoas.

                                                                                                                                             Foto: Diego Pereira
Borowski: “O pedido para votar em trânsito encerra em agosto”

Leia Mais ...

Influência da Prefeitura e da Câmara para eleger políticos caxienses

0 comentários
A maior parte dos políticos caxienses que se elegeu à Assembleia ou à Câmara Federal ou até mesmo ao Governo do Estado teve seu batismo político na Câmara de Vereadores ou na Prefeitura, numa prova de que os cargos foram galgados por etapas. (JCG).

Fato curioso é que para Câmara Federal sempre houve mais dificuldades para quem foi prefeito, tanto que Pepe Vargas (PT) foi o terceiro ex-prefeito (1997/2004) a se eleger deputado federal em 2006. Os outros dois foram Euclides Triches (PSD), que foi prefeito de Caxias entre 1952 e 1954 e Ruben Bento Alves (PTB) entre 1956 1959.  
Pepe Vargas foi o primeiro na condição de ex-prefeito de Caxias a se reeleger à Câmara Federal em 2010. Se ele se reeleger novamente em 2014 será a terceira vez, um recorde na história política de Caxias em se tratando de um ex-prefeito.
Mário Bernardino Ramos (ARENA), prefeito entre 1973 e 1975 e Mansueto Serafini Filho (MDB/UDC), prefeito duas vezes entre 1976/1982 e 1989/1992, concorreram à Câmara Federal, mas não conseguiram se eleger. 
Victorio Trez (MDB/PMDB), que também administrou Caxias por duas vezes (1969/1972 e 1983/1988), se elegeu deputado estadual duas vezes. Mário David Vanin (ARENA/UDC), que foi prefeito entre 1975/1976 e 1993/1996 também concorreu à Assembleia, mas não conseguiu se eleger.
Para a Assembleia, ex-prefeitos também tiveram dificuldades para se eleger. Na época da Intendência (1890 a 1930), Hércules Galló elegeu-se à Assembleia. Após a redemocratização em 1945, Celeste Gobatto, que havia sido Intendente de Caxias nos anos 30, elegeu-se à Assembleia em 1947. Depois dele foi a vez de Ruben Bento Alves (PTB) se eleger deputado estadual em 1958 e Victorio Trez (MDB) em 1974.
Mas a maior façanha do executivo caxiense ficou com Guido Mondin, (PRP) um ex-vereador que era vice-prefeito de Ruben Bento Alves e que se elegeu senador em 1958. Mondin saiu direto da vice-prefeitura ao Senado, fato que nunca mais se repetiu.
O maior número de políticos caxienses eleitos à Assembleia ou à Câmara Federal veio da Câmara de Vereadores, numa prova de que esta atividade legislativa pode abrir as portas e dar maior visibilidade para os políticos darem voos mais altos na vitrine estadual e nacional.
Ex-vereadores que conseguiram se eleger prefeitos de Caxias a partir de 1955, são Ruben Bento Alves (PTB), Armando Biazus (PTB), Mário Bernardino Ramos (PL/ARENA), Mansueto Serafini Filho (PTB,MDB, PDT, PFL), Mário David Vanin (ARENA/PFL), Pepe Vargas (PT), José Ivo Sartori (MDB/PMDB) e Alceu Barbosa Velho (PDT).

As dificuldades de sair 
da Câmara de Vereadores 
  à Câmara Federal

Com exceção de Nadyr Rossetti (MDB) em 1966, e Assis Melo (PCdoB) em 2010, que se elegeram à Câmara Federal na condição de vereadores, os únicos na história da política caxiense que não passaram pela Assembleia, os demais conseguiram se eleger primeiramente como deputados estaduais antes de  chegarem ao Congresso Nacional. 
 Nadyr Rosseti foi o primeiro vereador a chegar à Câmara Federal. Ele se elegeu em 1966. Reelegeu-se em 1970 e em 1974, foi cassado em 1976 (o único político caxiense cassado pelo regime militar). Anistiado em 1979, voltou a se eleger em 1982, pelo PDT, mas não conseguiu se reeleger em 1986. 
A façanha de Rossetti e Assis pode ser repetida em 2014, caso os vereadores Washington Stecanella Cerqueira (PDT), Mauro Pereira (PMDB) e Flávio Dias (PTB) se elegerem deputados federais.
A longo da história, saíram da Câmara de Vereadores para a Assembleia e depois para a Câmara Federal,  Pedro Simon (PTB/MDB/PMDB), Victor Faccioni (PDC,ARENA, PDS), Guido Mondin (PL/ARENA), Julio Costamilan (PTB/MDB/PMDB), Germano Rigotto (MDB/PMDB), José Ivo Sartori (MDB/PMDB). Da Câmara de Vereadores para Assembleia, Guilherme do Valle (PTB), Bruno Segalla (ARS), Pepe Vargas (PT), Kalil Sehbe (PMDB/PDT), Luiz Carlos Festugatto (PTB), Alceu Barbosa Velho (PDT), Vinicius Ribeiro (PDT), Marcos Daneluz (PT). Vinicius e Daneluz voltam a concorrer em 2014 à Assembleia.
Simon foi vereador, deputado estadual, deputado federal, governador e Ministro. Depois de 54 anos na vida pública ele anunciou que vai se aposentar não concorrendo mais em 2014.
Pedro Simon (PMDB) foi o primeiro ex-vereador de Caxias a se eleger governador do Rio Grande do Sul. Sua eleição aconteceu em 1986. Germano Rigotto (PMDB) foi o segundo, em 2002. 
O único ex-prefeito a chegar ao Palácio Piratini foi Euclides Triches (ARENA), nomeado pelo regime militar em 1971.  Se conseguir se eleger em 2014, José Ivo Sartori (PMDB) será o segundo e o primeiro através de voto.
Nesta eleição, além dos vereadores Washington Stecanella Cerqueira (PDT), Mauro Pereira (PMDB) e Flavio Dias (PTB) que são candidatos à Câmara Federal, concorrem à Assembleia Legislativa os vereadores Daniel Guerra (PSDB), Gulla Sebben (PP) Edson da Rosa (PMDB) e Rafael Bueno (PCdoB). 
O ex-vereador Vitor Hugo Gomes concorre pelo PSB à Câmara Federal. Maria Helena Sartori (PMDB) e Marisa Formolo (PT) que se elegeram deputados estaduais sem ter passado pela Câmara de Vereadores, o que é um fato raro, vão tentar suas reeleições em 2014.

Leia Mais ...

Construção de novos sanitários na Praça João Pessoa

0 comentários
Foi dada a ordem de início da construção de novos banheiros que atendem  às questões ambientais na Praça João Pessoa, no largo do bairro São Pelegrino. 

As obras começaram no dia 14 e devem ser concluídas em até 90 dias. O investimento é de R$ 264 mil. As obras começaram a ser executadas numa área de 63m2, próximo de onde funcionavam já há muitos anos os atuais banheiros. 
Vai receber um banheiro masculino, com dois vasos sanitários e quatro mictórios, e um feminino, com cinco sanitários. Ambos vão ter quatro cubas no lavatório, um fraldário e espaços específicos para deficientes físicos.
Os banheiros, que são reivindicação antiga da população, pois os atuais estavam obsoletos, vão contar com claraboias, para receber energia solar e reduzir gastos, além de reaproveitamento da água da chuva.
O secretário Municipal do Meio Ambiente, Adivandro Rech, ressalta a importância da conscientização ambiental por parte dos cidadãos.
Banheiros também deverão ser construídos na Praça da Bandeira no local onde durante muitos anos funcionou o Camelódromo.

                                                                                                                                             Foto: Diego Pereira
Obras dos novos banheiros da Praça João Pessoa ficarão prontas em 90 dias

Leia Mais ...

Três propostas para qualificar o acolhimento a imigrantes

0 comentários
A juíza Lenise Gregol deu prazo de 48 horas para União e município se manifestarem sobre providências a ganeses. 

Três propostas para qualificar o acolhimento a migrantes, em Caxias do Sul, foram elaboradas após reunião da Comissão de Direitos Humanos do Legislativo caxiense, realizada na tarde do dia 16, no anfiteatro da Casa. A presidente da comissão, vereadora Denise Pessôa (PT), ressaltou que a intenção consiste em qualificar o acolhimento, sobretudo, de ganeses. 
Durante o encontro, mais quatro imigrantes de Gana compareceram ao prédio da Câmara, em busca de auxílio, para encaminhar documentação. A defensora pública federal Fernanda Hahn elencou as três pautas: criar comitê municipal, para tratar da questão migratória; instalar centro de referência de direitos humanos em geral; disponibilizar mais espaços, para o abrigo imediato de ganeses. 
Ela explicou que os grupos envolveriam representantes do poder público (federal, estadual e municipal) e da sociedade civil organizada. “Essa organização, por meio de um envolvimento efetivo do município e dos demais entes federados, facilita, inclusive, a busca por recursos financeiros, para dar assistência aos imigrantes”, detalhou Fernanda. 
A presidente da Fundação de Assistência Social (FAS), Marlês Andreazza, afirmou que repassará as proposições ao prefeito Alceu Barbosa Velho.De acordo com o gerente do Ministério do Trabalho em Caxias do Sul, Vanius Corte, até o momento, nos últimos 15 dias, o escritório local do órgão recebeu em torno de 200 pedidos de carteiras de trabalho, para ganeses. Ele contou que algumas unidades do documento já foram entregues e outras estão sendo elaboradas.
A presidente da Comissão de Direitos Humanos disse ter contabilizado a passagem de 325 ganeses por Caxias, até momento. Denise referiu que 125 deles continuam no município. A coordenadora do Centro de Atendimento ao Migrante (CAM), Maria do Carmo Gonçalves, apontou propostas de emprego, para os cidadãos de Gana, vindas de estados como Mato Grosso e Santa Catarina e de cidades como Canela, Chuí e Erechim. Denise citou que o ramo que mais demanda mão de obra estrangeira é o da construção civil.
A juíza federal substituta Lenise Kleinübing Gregol solicitou ouvir representantes da União e da Prefeitura Municipal, sobre providências, na assistência a ganeses que vieram para a cidade. Ela quer o retorno no prazo de 48 horas. Lenise também destacou que, passados os dois dias, voltará a analisar a ação cautelar, com pedido de liminar, movida pelo Ministério Público Federal (MPF) de Caxias do Sul, na data de ontem, contra a União e o município. 
O Ministério Público Federal propôs que a Prefeitura preste, imediata e provisoriamente, aos migrantes auxílio humanitário (água, alimentação, orientação, moradia provisória e serviços básicos de saúde). Quanto à União, o MPF sugeriu que ela empreendesse as medidas que se mostrassem necessárias ao custeio, à manutenção e à assistência de todos os estrangeiros (aporte financeiro e recursos materiais próprios).

                                                                                                                                       Foto Luiz Carlos Erbes
Encontro trouxe diagnóstico e pede providência em relação aos ganeses

Leia Mais ...

Missão do governo fará mutirão para expedir documentos

0 comentários
O Prefeito Alceu Barbosa Velho (PDT) se reuniu no dia 15 com o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, em Brasília, para tratar da chegada dos ganeses em Caxias. O deputado federal caxiense Pepe Vargas (PT) acompanhou o encontro.

Alceu foi pessoalmente à capital federal buscar orientação de como proceder em relação ao assunto. "E também fomos pedir ajuda material para enfrentarmos essa questão, juntamente com todos os órgãos caxienses que já estão nos ajudando", revelou.
Foi definido a organização de um mutirão para acelerar a expedição de documentos provisórios a ganeses e a vinda de uma missão a Caxias do Sul neta segunda-feira, dia 21, envolvendo os ministérios da Justiça, Relações Exteriores, Trabalho e Emprego, Desenvolvimento Social e Combate à Fome e representantes do Estado. 
O encontro tratou do problema migratório dos ganeses a Caxias do Sul. Conforme o Ministério da Justiça, a aceleração da emissão de protocolos será iniciada imediatamente nos postos da Polícia Federal. 
Segundo o Ministério das Relações Exteriores, foram emitidos para o período da Copa 8.767 vistos a ganenses. Nem todos os vistos, que autorizariam a entrada no país até o dia 13 de julho pelo prazo de 90 dias, foram efetivamente utilizados. 
Em relação o ingresso no país, o Departamento de Polícia Federal confirmou que daquele total, 2.529 ganeses fizeram uso desses vistos e efetivamente entraram no país, sendo que destes 1.397 deixaram o território normalmente até o momento. Permanecem no Território Nacional, com visto válido por 90 dias, cerca de 1.132 pessoas.  O Ministério da Justiça confirma que até o momento ocorreram aproximadamente 180 solicitações de refúgio. 
A preocupação do Prefeito é de como atendê-los até que o Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE) analise a situação caso a caso. A Prefeitura, por meio da Fundação de Assistência Social (FAS), ajuda com alimentação, roupas e colchões. Alguns estão abrigados nas casas assistenciais do Município.
Estima-se hoje que mais de 320 ganeses estejam na cidade. Apenas no último final de semana chegaram 55 cidadãos pedindo refúgio. Com o aumento da demanda registrada, a Polícia Federal passou a limitar o atendimento de imigrantes a 20 pedidos por dia.


Leia Mais ...

Web Designer Caxias

Facebook