terça-feira, 28 de julho de 2015

Conheça a candidata à rainha, Patrícia Piccoli Zanrosso

0 comentários
“Fazer parte da Festa que tanto 
orgulha e representa a nossa cidade”

A Gazeta de Caxias está entrevistando as candidatas à rainha da Festa da Uva de 2016. Conheça um pouco mais sobre a candidata que representa a Censi Empreendimentos, Patrícia Piccoli Zanrosso. 

                                                                                                                             Foto Diego Pereira
Patrícia quer honrar a sua família que tem na uva a base do seu sustento.

     Se tornar rainha da Festa da Uva para Patrícia Piccoli Zanrosso, de 24 anos, além de fazer parte da história da Festa da Uva e de Caxias, é uma maneira de honrar a sua família que tem na uva a base do seu sustento.
     A família da candidata é proprietária do Vinhos Zanrosso, localizada no Bairro Nossa Senhora da Saúde, onde seus familiares se instalaram e até hoje residem. Seu bisavó, Ernesto Zanrosso, que dá nome à vinícola, veio da Itália em 1914 e 1937 iniciou o empreendimento, que foi passando de geração à geração.
    A vinícola faz parte do roteiro turístico Caminhos da Colônia. Desde pequena, Patrícia trabalhou na empresa da família no atendimento ao público, mas ela também já foi para baixo dos parreirais, colher uva.
     A caxiense que sempre trabalhou com a família, há um ano aceitou um novo desafio, começou a trabalhar na Censi Emprendimentos, sua entidade, na área do marketing. Mas nos finais de semana continua ajudando na vinícola.
     Desde criança a candidata era ligada à Festa, onde seu pai sempre expôs uvas, e em alguns anos, também a vinícola. Para ela a escolha do trio de soberanas é um encantamento que gera brilho no olhar. Desde a escolha do trio de 1996, da então rainha Patrícia Pezzi, a candidata passou a guardar jornais com a repercussão da escolha da corte.
     Como era pequena, naquela época seu encantamento foi inicialmente pelo nome, pois lhe chamou atenção, uma Patrícia estar ocupando aquele posto. Contudo a admiração de criança dura até os dias de hoje. “Admiro a Patrícia como pessoa, é uma inspiração para todas, mas não só ela, pois todas têm as suas particularidades”.
      Coincidentemente a rainha de 1996, Patrícia Pezzi, que hoje faz parte da comissão social da Festa, passou a faixa para outra xará, Patrícia Roth, rainha de 1998. Durante o pré-concurso a candidata teve a oportunidade de encontrar as duas e compartilhar a sua história e admiração.
Patrícia, que mora com os pais e a irmã, Natália Piccoli Zanrosso, de 27 anos, sempre foi muito comunicativa. Em agosto de 2013 se formou em Publicidade e Propaganda pela Universidade de Caxias do Sul.
      Muito família, sempre gosta de estar junto deles. De bem com a vida, procura sempre ver o lado bom de tudo. Quando recebeu o convite para participar, também recebeu apoio da empresa onde trabalha, pela qual é muito grata, pois sabe que é um ano de dificuldades, onde algumas meninas não conseguiram realizar a sua inscrição no concurso. “Alguns falam que é um gasto, mas acho que é um investimento, uma forma de a empresa demonstrar envolvimento dela com Caxias do Sul”.
     Em seu tempo livre, a ariana busca conversar com pessoas envolvidas com a Festa, afirma que o pré-concurso está sendo bem intenso, mas ela está se preparando. Para, quem sabe, outra Patrícia consiga chegar ao título de soberana da maior festa da cidade, a Patrícia Piccoli Zanrosso.



Entidade: Censi Empreendimentos.
Profissão: Publicitária.
Idade: 24 anos.
Altura: 1,70m.
Peso: 67kg.
Filiação: Celso Luis Zanrosso e Marilse Piccoli Zanrosso.
Escolaridade: Superior Completo.
Naturalidade: Caxias do Sul.
Onde trabalha: Censi Empreendimentos.
Hobby: Estar junto da família.
Um livro: Marley e Eu. (John Grogan)
Filme: Antes de Partir.
Uma cor: Rosa.
Uma comida: Tortéi.
Uma personalidade: Frei Jaime Bettega.
Uma virtude: Alegria.
Um defeito: Teimosia.
Time de futebol: Juventude.
Um conselho: Viver sempre o dia de hoje como se não tivesse amanhã.
Signo: Áries.
O que a família significa: Tudo que eu sou hoje.
Uma frase que lhe represente: “O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada. Caminhando e semeando, no fim terás o que colher”. (Cora Coralina)
Me tornar Rainha da Festa da Uva pra mim é...uma forma de fazer parte da Festa da Uva que tanto orgulha e representa a nossa cidade. E pelas raízes italianas que eu trago comigo, uma forma de honrar minha família que tem na uva a base de seu sustento.

Leia Mais ...

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Conheça a candidata à rainha, Giovana Caregnato Orsso

0 comentários
“Dar continuidade a uma 
história que encanta a todos”

A Gazeta de Caxias está entrevistando as candidatas à rainha da Festa da Uva de 2016. Conheça um pouco mais sobre a candidata que representa a S.E.R.Caxias, Giovana Caregnato Orsso. 

                                                                                                                               Foto Pedro Frizzo
Giovana se identifica muito com o Bairro São Pelegrino. 


     Prestigiar a Festa sempre foi uma tradição para Giovana Caregnato Orsso, de 22 anos, que desde pequena acompanha a Festa da Uva. “Quero ser rainha para dar continuidade a uma história que encanta a todos sendo porta voz da nossa pujante Festa”.
     A representante da S.E.R.Caxias lembra que na infância seus avós levavam sua irmã, seus primos e ela para assistirem aos desfiles. Ela, que participou de um VT da Festa no ano de 2012, sempre teve o desejo de poder participar, pois participando sempre soube que poderia reaprender muita coisa. “Poder reaprender de uma forma diferente para mim está sendo muito válido”.
      Os pais de Gioavana fizeram parte da comissão social de duas edições, em 2010 e 2012. Na ocasião ela teve a oportunidade de acompanhar as candidatas e aprender. Aliás, aprender é uma de suas paixões, ela gosta de estar em constante aprendizado.
    Contudo, com a sua participação não é apenas ela que está aprendendo. Conta que toda a sua família, que está vivenciando o momento junto, aprende a cada dia. “Todo mundo que está ao meu redor está aprendendo mais com a Festa da Uva”.
      A caxiense cresceu em São Pelegrino, bairro dos seus avós e onde está instalado o escritório de contabilidade da família. “Temos um amor por São Pelegrino”, afirma.
      Em 2012 fez intercâmbio de três meses, em Londres, quando se formou em inglês. Atualmente estuda francês e após a formatura pretende iniciar o italiano. Uma semana antes da escolha, ela se forma em Ciências Contábeis pela Universidade de Caxias do Sul. Desde pequena falava que seria contadora. A escolha não teve nenhuma influência, mas ela sempre se espelhou na figura da mãe. Como está se formando nova, pretende também cursar a faculdade de Direito no futuro.
       Ao aceitar o convite do Caxias, passou por uma seleção interna do clube e foi escolhida. Apaixonada pelo Caxias, sempre acompanhou os jogos e tem um pai torcedor grená fanático. O amor pelo time está nos dois lados da família. Seu avô materno, Antônio Caregnato, jogou no Caxias, na época do Flamengo, quando foi goleiro.
       Giovana, que mora com os pais e a irmã no Bairro Exposição, já foi Glamour Girl Caxias e Rainha do Recreio da Juventude. Ela se identifica muito, devido às causas sociais, com a Rainha da Festa de 2002, Juliana Marzotto, que na época, junto com seu trio, fez uma agenda solidária.
Muito ligada à solidariedade, a candidata realiza trabalho voluntário. Ela faz parte da Liga Feminina de Combate ao Câncer e visita três crianças assistidas pela entidade, uma vez por mês.
       Durante o pré-concurso, Giovana está aproveitando o máximo a cada dia, levando pra vida tudo que está aprendendo: “Independente de estar no trio, a gente quer que a Festa seja a melhor de todas”. Que Giovana continue aprendendo e que seus desejos se tornem realidade.



Entidade: S.E.R.Caxias.
Profissão: Estudante.
Idade: 22 anos.
Altura: 1,58m.
Peso: 52kg.
Filiação: Itacir Orsso e Vera Caregnato Orsso.
Escolaridade: Superior Incompleto, cursa Ciências Contábeis na UCS.
Naturalidade: Caxias do Sul.
Hobby: Fazer trabalhos voluntários.
Um livro: Modernidade Líquida (Zygmunt Bauman).
Filme: A Teoria de Tudo.
Uma cor: Marsala.
Uma comida: Strogonoff do pai.
Uma personalidade: Frei Jaime Bettega.
Uma virtude: Determinada.
Um defeito: Ansiedade.
Time de futebol: Caxias.
Um conselho: Viver cada dia como se fosse o único.
Signo: Câncer.
O que a família significa: A base de formação de caráter e personalidade de uma pessoa.
Uma frase que lhe represente: Cada pessoa é aquilo que crê; fala o que gosta; retém o que procura; ensina o que aprende; tem o que dá e vale o que faz. (Chico Xavier)
Me tornar Rainha da Festa da Uva pra mim é... dar continuidade a uma Festa que encanta a todos, sendo porta voz desta pujante Festa.

Leia Mais ...

Crônica 1077

0 comentários
                          Uma nuvem chamada saudade

T.S. Marcon

 
    Dei um salto daquela cadeira como se fosse mergulhar numa piscina. Tudo bem que não teve tanta graça. Naquele dia ruim o colorido do meu mundo ficou meio cinza, eu disse para aquela mulher. Larguei na mesa de brinquedos um desenho feito pela metade. Minha mãe diria que era um desenho mal feito. Fiquei cansado de pintar aquela nuvem e o céu. Tinha preguiça de apontar os lápis. Andava sem vontade também de escovar os dentes, tomar banho, pôr meus carrinhos no lugar. Muitas coisas me cansavam, até coisas de criança, e olha que eu sou uma criança beeem agitada, como diz meu pai. O que eu ainda gosto é colocar meu pijama e ir dormir e sonhar. Minha mãe diz que eu sou DES-CON-CEN-TRA-DO. Eu pedi o quê era essa palavra grande e ela respondeu que é quando a gente não consegue manter o FO-CO. Eu não entendi bem essa palavra pequena, mas nem perguntei o que era. Até perguntar me cansa.
      Eu já estava sentado em uma poltrona macia, parecida com as almofadas lá do meu quarto e eu não cansava de falar com aquela mulher. Ela me olhava, eu sentia que ela tava gostando de me escutar. Diferente de como é com a minha mãe que quase sempre diz: pára guri!
Mas ali eu continuava falando, afinal tenho várias histórias para contar.
       Não acho que eu seja DES-CON-CEN-TRA-DO, seja lá o que isso signifique. Desde aquele dia ruim eu ando é triste. Triste eu sei o quê é. Quando eu era menor o Buzz - que era meu cachorro - morreu, e minha mãe disse que é normal a gente ficar triste quando perde alguém que gosta. Pra mim ele era alguém e não um cachorro. Aí ele morreu e eu fiquei triste. Chorava lágrimas. Eu acho que entendi, desde aquele dia ruim, que as pessoas quando morrem, é que a vida termina, como um desenho que acaba.


       Aquele dia ruim começou igual aos outros. Era dia de escola. Saí carregando minha mochila, o sinal tocou. Meu pai já me esperava. Pegou minha mochila e com passos apressados fomos pro carro. Logo chegamos em casa. Meu pai voou. Ele não costuma fazer isso. Acho que aquele dia era dia da velocidade e não só da escola. Minha mãe já esperava na porta. Comecei a estranhar aquele dia porque nunca é assim quando eu chego da escola. Aí ela veio me abraçar, tão forte que me sufocou. Vi ela chorar lágrimas e minha barriga começou a doer. Perguntei o que aconteceu e ela respondeu. Eu tentei desenhar isso ali antes.
      Ali o olhar dela mudou. Lembrei do olhar do meu pai quando tenho que ir pra cama. Sinal de que algo acabou. Eu saí, minha mãe me esperava e segui pensando. Achei legal ir lá naquele lugar, conversar. Minha mãe falou que seria divertido, ia ter brinquedos e alguém para me escutar, assim como o Buzz. Ele me escutava. Minha mãe também acertou porque disse que não ia doer pra ir na sala daquela mulher conversar e desenhar. E não doeu mesmo.
      Também fiquei imaginando o quê a mulher ia achar do meu desenho. E que talvez a gente fosse conversar de novo na semana que vem.

***
      No consultório, ela pega a folha meio amassada, percebe o tom cansado dos rabiscos e emociona-se ao ver uma nuvem chamada saudade. No céu estava escrito: Elza.
O nome da avó de seu mais novo paciente.

Leia Mais ...

Embalado, Juventude vira, vence e mantém grande fase

0 comentários
Texto: Assessoria de Imprensa Juventude

 O Juventude garantiu mais uma incrível vitória na Série C do Campeonato Brasileiro. Desta vez, o Verdão bateu o Guaratinguetá, fora de casa, de virada. Mesmo perdendo por 2 x 0, a equipe alviverde mostrou força e superação para buscar três gols. Heverton, duas vezes, e Paulo Baier garantiram o excelente resultado. Com a vitória, o time do técnico Picoli segue embalado, invicto e momentaneamente líder do Grupo B da competição, com 17 pontos.
    Melhor nos primeiros minutos, o Juventude mostrou mais uma vez seu ímpeto ofensivo. Mesmo dominando a partida e pressionando o adversário, que jogava em casa, o Verdão não conseguiu chegar ao gol. Quem marcou primeiro foi o Guaratinguetá, com Henrique, aos 31 minutos, chutando colocado, sem chances para Elias. 1 x 0. Buscando o empate, o time alviverde permitiu um contra-ataque e Henrique, novamente, sofreu pênalti. Na cobrança, Marcelo Fernandes converteu. 2 x 0.
    Foi aí que o Juventude começou a mostrar sua qualidade, sua força e sua perseverança. Aos 46, Wallacer cobrou falta da direita e Heverton cabeceou firme. 2 x 1.
    Com Paulo Baier no time no segundo tempo, o Juventude voltou arrasador e disposto a pressionar o adversário até virar a partida. Aos 7 minutos, a dobradinha Wallacer e Heverton voltou a funcionar. O meia cobrou escanteio e o zagueirão cabeceou firme para as redes. De novo ele, Heverton, 2 x 2.
    O Juventude aproveitou o momento e seguiu em busca de mais um gol. Aos 31, o goleiro do Guaratinguetá falhou. Jonatas Obina aproveitou a oportunidade e rolou a bola para Paulo Baier marcar seu primeiro gol com a camisa do Verdão. 2 x 3 e uma virada espetacular do Juventude. A partir daí, o time alviverde soube segurar os ataques adversários, e ainda teve espaço para marcar, mas o placar não se alterou.
     “Precisamos enaltecer o espírito de superação desta equipe. Esta competição não dá espaço para desatenções e hoje tivemos uma grande lição. Foi uma vitória muito importante, principalmente porque pontuamos mais uma vez fora de casa. Teremos pela frente mais uma semana de muito foco, muito trabalho, porque o adversário é muito forte. Precisaremos muito do apoio das arquibancadas e eu tenho certeza que teremos um grande público sábado, no Jaconi, apoiando incondicionalmente”, destacou o técnico Picoli, ao final da partida.
     Agora, o Juventude tem um grande desafio em casa. No próximo sábado, o Verdão encara o Brasil de Pelotas, às 19h, no Jaconi. Os ingressos já estão a venda na secretaria do estádio Alfredo Jaconi, ao valor de R$ 30,00. Sócios podem retirar um ingresso gratuitamente.

Leia Mais ...

S.E.R. Caxias perde para o Guarani no Centenário

0 comentários
Texto: Assessoria de Imprensa S.E.R.Caxias

                                                                                                                        Foto Rafael Tomé, divulgação


    Atuando na noite de sábado (25) a S.E.R. Caxias foi derrotada pelo Guarani pelo placar de 2 a 0. Os gols da equipe de Campinas foram marcados por Diego Clementino e Anderson, no segundo tempo. Na próxima rodada o Caxias enfrenta o Madureira no Estádio Moça Bonita no Rio de Janeiro. A partida, válida pela 10ª rodada será no sábado (01/08), às 11h e marca o início do returno da competição nacional.
     O jogo começou com muita disputa no meio de campo.  O Guarani ameaçou aos seis minutos na conclusão de Diego Clementino. Mas foi o time grená que criou as duas melhores chances da primeira etapa. Aos 18, Danilinho cruzou para Lacerda e a zaga antecipou Lacerda.
     O time grená chegou com força com Negueba, que entrou na área em velocidade e bateu forte, mas a bola passou perto da trave direita de Rafael Santos. A partida Na última tentativa do primeiro tempo Denis  bateu cruzado e Marcelo Pitol fez grande defesa.
     No segundo tempo o Guarani abriu o placar aos 26, com Diego Clementino que bateu cruzado, sem chances para Marcelo Pitol. O time paulista ampliou a vantagem com Anderson, desviando de cabeça, aos 39.
Leia Mais ...

Imagem da Semana 1077

0 comentários
                                                                                                                   Foto Andressa Gallo, divulgação
Em parceria entre Prefeitura Municipal com o Leo Clube Caxias do Sul ocorreu de 20 a 25 de julho a XIV Semana do Calor Humano, com o tema “Sangue não dá em árvore”. O objetivo da ação, além de alertar sobre a importância da doação de sangue, foi informar a população sobre a necessidade de ser um doador efetivo e constante durante o ano.



Leia Mais ...

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Conheça a candidata à rainha, Jéssica Stefani de Souza Gomes

0 comentários
“Levar todo meu amor e carinho”

A Gazeta de Caxias está entrevistando as candidatas à rainha da Festa da Uva de 2016. Conheça um pouco mais sobre a candidata que representa a Ada Imóveis e BBF Fibras, 
Jéssica Stefani de Souza Gomes. 

                                                                                                                      Foto Pedro Frizzo
Jéssica sempre gostou de acompanhar tudo sobre a Festa da Uva. 


     Foi em cima da hora que Jéssica Stefani de Souza Gomes, de 23 anos, conseguiu confirmar a sua inscrição para concorrer ao título de Rainha da Festa da Uva. No último dia de prazo, faltando vinte minutos para o tempo terminar ela recebeu uma ligação de confirmação das suas entidades. Depois de desligar o telefone correu na direção dos pavilhões. Tudo deu certo e sua participação foi confirmada.
     Com a inscrição garantida ela almeja ser rainha para homenagear os antepassados que aqui chegaram e viram no plantio da uva uma oportunidade de futuro. “Bem como através da imagem feminina mostrar essa garra e bravura que os antepassados tinham. Também para viver a grandiosidade da Festa da Uva e levar todo meu amor e carinho através do trabalho e divulgação”.
A candidata que já desfilou três vezes no corso alegórico, não esquece a primeira vez que assistiu a um desfile, em 1996, da então rainha, Patrícia Pezzi. Desde aquela vez, quando viu a imagem da rainha, Jéssica passou a idealizar o sonho de um dia ser soberana da Festa da Uva.
      Formada em Gestão de Recursos Humanos, pela Faculdade Ideau, saiu da empresa onde trabalhava para se dedicar integralmente ao concurso. Mora com a mãe, o padrasto, duas irmãs e um tio, no Bairro Jardelino Ramos em Caxias, na divisa com os Bairros Centro e Lourdes.
Jéssica perdeu o pai há três meses, devido a um AVC. Desde criança conviveu com os pais separados, mantendo o contato com o pai e também recebendo carinho do padrasto. “Sou abençoada por ter tido dois pais”.
      A jovem é envolvida em projetos sociais. Juntamente com uma amiga é idealizadora do projeto social, ‘Um mês, por vez’, que tem como objetivo todo mês fazer uma ação para ajudar uma entidade, um projeto ou pessoa que necessite. “Muitas pessoas têm necessidades, muitas pessoas precisam de ajuda. Então todo mês a gente faz uma ação específica para ajudar”.
     O projeto foi criado no início do ano, mas era algo que já realizava com a família, em datas especiais. A ideia começou com a sua mãe, que após o marido se curar de um câncer, encontrou uma maneira de agradecer pela cura.
     Jéssica sempre gostou do contato com pessoas. Atualmente estuda para buscar uma vaga em concurso público para a Receita Federal, um dos seus maiores objetivos.
     A Leonina namora há um ano e consegue conciliar tranquilamente o namoro com a sua participação no concurso. Há algum tempo já está se preparando, através de leituras, estudos e cursos de dicção e oratória, juntamente com o acompanhamento de uma fonoaudióloga.
      Jéssica sempre acompanhou a Festa, prova disso é que toda vez que via algo nos jornais, recortava e guardava. Ela tem tudo arquivado em uma pasta. Quem sabe, depois do dia cinco de setembro, seus arquivos não passem a contar com a imagem de uma nova soberana, a sua proprietária.


Entidade: Ada Imóveis e BBF Fibras.
Profissão: Formada em Gestão de Recursos Humanos.
Idade: 23 anos.
Altura: 1,62m.
Peso: 58kg.
Filiação: Darci Cardoso Gomes e Doroti de Souza.
Escolaridade: Superior Completo.
Naturalidade: Caxias do Sul.
Hobby: Ler.
Um livro: Diário de Anne Frank. (Anne Frank)
Filme: O Quatrilho.
Uma cor: Azul.
Uma comida: Sopa de Agnoline.
Uma personalidade: Papa Francisco.
Uma virtude: Simplicidade.
Um defeito: Ansiedade.
Time de futebol: Juventude.
Um conselho: Ter simplicidade acima de qualquer objetivo. Ser simples é o que te torna grande.
Signo: Leão.
O que a família significa: É o reflexo da pessoa na qual eu me tornei através dos valores transmitidos.
Uma frase que lhe represente: “O importante na vida não é ter, ser ou parecer. O importante é fazer, crescer e progredir. É sonhar, acreditar e realizar”. (autor desconhecido)
Me tornar Rainha da Festa da Uva pra mim é... homenagear os antepassados, viver a grandiosidade da Festa, levar através da imagem da mulher a garra e bravura e todo o meu amor por Caxias e pela Festa.

Leia Mais ...

terça-feira, 21 de julho de 2015

Equipe da UCS realiza ações no Pará

0 comentários
Oito acadêmicos e duas professoras da UCS iniciaram viagem rumo a Jacundá, no Pará. 

                                                                                            Foto Aline Maria Trindade Ramos, divulgação
Equipe com oito acadêmicas e duas professoras, da Universidade de 
Caxias do Sul, permanecem no Pará até início de agosto 


     Na madrugada da quinta-feira (16), uma equipe de oito acadêmicos e duas professoras da Universidade de Caxias do Sul embarcaram com destino à região Norte do país. O grupo participa da Operação Itacaiúnas, do Projeto Rondon, até 02 de agosto. Onde irão dividir as atividades com uma equipe da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO).
      Na localidade paraense, que fica a 436 quilômetros da capital Belém, os rondonistas vão desenvolver ações dentro do eixo temático “Comunicação, Meio Ambiente, Trabalho, Tecnologia e Produção”. Tradicionalmente, as cidades que acolhem o projeto do Governo Federal, promovido pelo Ministério da Defesa, apresentam baixos índices de desenvolvimento humano e considerável carência em diversos setores públicos.
     A meta é promover ações de estímulo à população, com o objetivo de intensificar o empreendedorismo social e o desenvolvimento sustentável de cada comunidade. Conforme Rodrigo Chernhak, que cursa Jornalismo, durante o período de preparação, a equipe da Universidade se reuniu a cada quinze dias, além do contato diário o trabalho era planejado por e-mail, telefone e outras ferramentas.
      A lista de oficinas não é pequena. Para atuar junto à comunidade, foram pensadas em atividades de empreendedorismo familiar, de estratégias para falar em público, para manejo do gado de leite e corte, além da produção de geleias artesanais e linguiça campeira. Há também a preocupação com o descarte do lixo hospitalar, o esgotamento sanitário e a educação nutricional. As crianças e os adolescentes poderão ainda participar dos minicursos de inglês e ballet.
     Além do estudante de jornalismo, o grupo da UCS é formado pelos acadêmicos Ana Alice Bilha, de Ciências Biológicas, Camila Monteiro Pereira, da Engenharia Ambiental, Cristian Haas, da Agronomia, Eliane Susin, da Agronomia, Géssica Gozzi, do Turismo, Luan Carlos Tomé dos Reis, da Geografia, e Luan Silva Franceschetto, da Nutrição. Os alunos estarão sob a orientação das professoras Gisele Cemin, do Campus Universitário da Região dos Vinhedos, e Aline Maria Trindade Ramos, do Campus Universitário de Vacaria.


Leia Mais ...

Imagem da Semana 1076

0 comentários
                                                                     Foto Luiz Carlos Erbes, divulgação
Com o plenário lotado, a Câmara Municipal de Caxias do Sul homenageou na noite desta quinta-feira (16) os 65 anos de atividade do 3º Grupo de Artilharia Antiaérea do Exército Brasileiro (3º GAAAe). A Sessão Solene, conduzida pelo presidente Flavio Cassina, contou com a presença de cerca de 150 soldados, além de convidados e vereadores. Criado em 17 de julho de 1950, com a denominação 3º Grupo de Canhões Automáticos Antiaéreos 40 mm, o grupamento caxiense do Exército Brasileiro ganhou o nome de 3º Grupo de Artilharia Antiaérea em 1º de janeiro de 1973. Desde o dia 1º de setembro de 1950, a sede está instalada na Avenida Rio Branco, no bairro homônimo, em Caxias do Sul. O autor do requerimento de homenagem foi o vereador Arlindo Bandeira (PP). 

Leia Mais ...

Conheça a candidata à rainha, Caroline Paula Guadagnin

0 comentários
“A Festa é uma forma de valorizar tudo isso”

A Gazeta de Caxias está entrevistando as candidatas à rainha da Festa da Uva de 2016. Conheça um pouco mais sobre a candidata que representa a Alugamaq Locações e Comércio de Máquinas, Murialdo Colégio e Faculdade e Serra Cargo Logística Inteligente, Caroline Paula Guadagnin. 

                                                                                                            Foto Pedro Frizzo
Caroline, que toca teclado, gosta muito do mundo da música 

    Caroline Paula Guadagnin, de 28 anos, sabe que ser rainha da Festa da Uva é muita responsabilidade, mas que também seria algo muito gratificante para ela. A candidata deseja o título de soberana para honrar a história de seus antepassados e desta forma homenagear todos os imigrantes que ajudaram a construir a cidade. “Esta Caxias do Sul tão bela, que agrega etnias e é de uma cultura muito rica. A Festa da Uva, com certeza, é uma forma de valorizar tudo isso”.
    Desde pequena se envolve de alguma forma com a Festa, quando não teve participação direta, sempre acompanhou o evento. Em 2014 participou do Coro Sinfônico nos desfiles. “Sempre tive um carinho muito grande pela Festa e busquei participar de alguma forma”. Seu bisavô Ludovico Cavinato foi expositor na primeira Festa. Inclusive ele dá nome a uma das ruas de acesso aos pavilhões.
    Caroline é formada em Administração de Empresas pela Universidade de Caxias do Sul. Optou pelo curso por se tratar de uma área mais ampla, na qual poderia ter mais opções no mercado de trabalho. Trabalhou por nove anos na mesma empresa na área financeira, mas recentemente deixou o trabalho para se dedicar exclusivamente à Festa da Uva.
    Com um projeto iniciado no último ano, que será retomado após a Festa, a candidata pretende administrar sua própria empresa. Como também fez alguns cursos na área da beleza, irá abrir um negócio no ramo.
    Apesar de morar no Centro de Caxias, na Rua Guia Lopes, com sua mãe e irmão, sempre teve contato com o interior, onde seus avós residiam. Seu pai faleceu há quatro anos, quando foi um momento muito difícil para a família, que sempre foi unida, mas se uniu ainda mais para poder conseguir seguir em frente.
    Desde quando decidiu concorrer ao título de rainha, há dois anos, a administradora começou a se preparar para isso, indo atrás de patrocínio para viabilizar seu objetivo. Além das palestras, está estudando e pesquisando todas as informações necessárias sobre a história de Caxias e da Festa.
Para Caroline, cada rainha da Festa tem o seu jeito. Mas lembra de uma em especial, quando começou a acompanhar os desfiles em 1996, a rainha Patrícia Pezzi. “Lembro muito da emoção dela quando ganhou. Uma pessoa que se dedica até hoje à Festa. É um exemplo”.
     Cantar é um dos Hobbies da candidata, que gosta muito da área da música. Ela, que toca teclado, fez parte do coral do La Salle. Voltar a cantar é mais um de seus anseios.
No dia cinco de setembro, dois dias depois de seu aniversário, quando serão escolhidos o trio de soberanas da Festa da Uva de 2016, Caroline espera ter um motivo a mais para comemorar.


Entidade: Alugamaq Locações e Comércio de Máquinas, Murialdo Colégio e Faculdade e Serra Cargo Logística Inteligente.
Profissão: Formada em Administração de Empresas.
Idade: 28 anos.
Altura: 1,64m.
Peso: 54kg.
Filiação: Jaudyr José Guadagnin e Diva Cavinato Guadagnin.
Escolaridade: Superior Completo.
Naturalidade: Caxias do Sul.
Hobby: Ler e cantar.
Um livro: O Segredo (Rhonda Byrne).
Filme: Uma mente brilhante.
Uma cor: Verde.
Uma comida: Todas que minha mãe faz.
Uma personalidade: Minha mãe.
Uma virtude: Companheirismo.
Um defeito: Ansiedade.
Time de futebol: Juventude.
Um conselho: Sonhe, acredite e lute, pois tudo é possível.
Signo: Virgem.
O que a família significa: Segurança.
Uma frase que lhe represente: “O sucesso acompanha quem assumi a responsabilidade por si próprio, quem faz a própria vida - quem não espera, mas faz acontecer”. (Augusto Branco)
Me tornar Rainha da Festa da Uva pra mim é... uma possibilidade de honrar a memória dos meus antepassados e desta forma homenagear todos os imigrantes italianos e poder divulgar toda a riqueza cultural e beleza  que a nossa Caxias do Sul tem.

Leia Mais ...

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Ju vence mais uma e segue embalado na Série C

0 comentários
Texto: Assessoria de Imprensa Juventude

                                                                                                               Foto Arthur Dallegrave, divulgação


    Foi nos acréscimos, mas o Juventude garantiu mais um excelente resultado na Série C do Campeonato Brasileiro. Wallacer, aos 46 minutos do segundo tempo, marcou um golaço e garantiu mais três pontos na competição, mantendo o time invicto ao longo das oito primeiras rodadas. Além disso, a equipe do técnico Picoli segue no G-4, com 14 pontos. O show da torcida e a garra dentro de campo proporcionaram mais um belíssimo espetáculo no Jaconi.
    A partida foi equilibrada. Do começo ao fim, as duas equipes criaram oportunidades, tiveram chances e realizaram um duelo pegado, de muita marcação. Na primeira etapa, o Juventude rondou muito a área adversária e concluiu em duas oportunidades. Heverton, de cabeça e Jô, em chute de fora da área. O Tombense também assustou, com Magnum, em contra ataque. Elias, em mais uma atuação de muita qualidade, salvou o Verdão.
    No segundo tempo, o Juventude melhorou e teve as chances mais claras da partida. Por outro lado, Elias agigantava-se sobre o ataque adversário. Aos 30, Erik chutou para defesa do goleiro e, no rebote, Jô concluiu no ângulo, para nova defesa. Na cobrança de escanteio, Vacaria cabeceou no travessão. Logo em seguida, Erik teve nova chance, mas a marcação afastou. Duda também tentou, mas chutou rente à trave direita.
   Incentivado pela torcida e acumulando ótimas oportunidades, o Juventude chegou ao gol aos 46 minutos. Paulo Baier cobrou falta da direita e, após desvio, Wallacer chutou de primeira. O goleiro ainda tocou na bola, mas o golaço estava marcado, para explosão da Papada. 1 x 0.
    “Essa vitória representa a compreensão do grupo em relação à competição e às suas dificuldades. Alguns jogos vamos vencer com volume de jogo. Outros, com muito sacrifício e outros com esses dois cenários ao mesmo tempo. Mais uma vez, conquistamos pontos importantes, embalados por uma torcida que faz a diferença. Agora vamos trabalhar muito na semana, porque precisamos continuar evoluindo em todos os aspectos”, destacou o técnico Picoli, ao final da partida.
     Quarto colocado, o Verdão encara o Guaratinguetá no próximo domingo, às 11h, no estádio Dario Leite. Embalado, o Juventude buscará mais um excelente resultado fora de casa, para continuar brigando pela classificação dentro do G-4.
Leia Mais ...

Web Designer Caxias

Facebook