sábado, 30 de agosto de 2014

“Nosso objetivo é assegurar o bem estar e a segurança”

0 comentários
De acordo com o Secretário do Urbanismo, Fábio Scopel Vanin, a fiscalização atua em todas as áreas, abordando tudo que de alguma forma venha gerar transtorno público ou que necessite de alvará. Tendo uma fiscalização permanente em casas noturnas.

   Em Caxias existem em torno de 100 estabelecimentos, entre bares, boates e similares, que se enquadram na fiscalização noturna. Eventualmente são identificadas casas clandestinas, quando diagnosticado que a casa está operando de maneira irregular, estas sofrem as punições, sendo interditadas, até que se regularizem.
“Agimos para que estas não se perpetuem. Mas ainda existem estabelecimentos operando de forma irregular, não no centro da cidade, este caso é mais frequente nos bairros, diz Vanin”.
   A fiscalização noturna começa seu expediente geralmente a partir das 21h,  sem limite de horário  para o término. Ela age de forma integrada, todas as abordagens contam com a participação da Brigada Militar, eventualmente Bombeiros, Guarda Municipal, Fiscais da Vigilância Sanitária, Meio Ambiente, Ministério do Trabalho, Polícia Civil, Rodoviária Federal, enfim, dependendo da irregularidade sempre um destes órgãos estará presente.
   Ao chegar ao estabelecimento é solicitado o alvará e cada órgão que acompanha faz a sua inspeção. Para quem deseja fazer alguma denúncia, ela pode ser feita em qualquer um destes órgãos citados acima. “Muitas de nossas ações se dão por intermédio do Ministério Público”, relata Vanin.
   A lei que rege a fiscalização de casas noturnas, bares e similares, no município é o código municipal de posturas 377, que trata do alvará e transtorno do sossego público. Este foi reorganizado em 2010, e existem outras ideias que estão em discussão.
De acordo com o Secretário, atualmente não existe uma grande dificuldade enfrentada pela equipe. “No entanto antes do episódio da boate Kiss, existia certa restrição à fiscalização, não éramos bem recebidos. Hoje em dia eventualmente acontece alguns atritos¬, todavia esta situação mudou bastante. O pessoal entendeu o sentido da fiscalização, todos nós somos favoráveis ao divertimento, desde que não prejudique a paz e o sossego dos outros,” diz Vanin.
   De acordo com  o secretário, em Caxias já havia uma preocupação em relação à fiscalização noturna,  antes do fatídico ocorrido na boate Kiss. Na sexta- feira, antes do sinistro que ocorreu em Santa Maria, a prefeitura, juntamente com a participação da Brigada Militar promoveu uma ação conjunta, baseada em denúncias dos bombeiros e do Ministério Público, onde cinco casas foram interditadas e duas notificadas. “O que aconteceu foi que esta tragédia veio aproximar ainda  mais os órgãos fiscais, deixando-os mais integrados”, afirmou.
   Há um período em que todos os órgãos se reúnem para fazer a “força tarefa”, que na verdade é um pente fino, que fazemos para averiguar  como está a situação das casas, nos mínimos detalhes. Ela já aconteceu em março de 2013, janeiro de 2014 e vai acontecer em setembro e outubro de 2014. Pequenas irregularidades são sempre detectadas.
“Os estabelecimentos se preocupam em manter-se regularizados, no geral recebem bem uma notificação. Com a atuação do poder público, percebemos que os empreendedores estão correndo atrás, tentando sanar as irregularidades”, relata.

“Nosso objetivo é que
todos sejam fiscalizados”

    Segundo Vanin, as multas para quem não estiver regularizado podem variar muito, dependendo da infração. Para exemplificar ele cita a realização de atividade externa sem autorização, a multa pode variar de R$ 5 mil à R$ 15 mil, ausência de câmeras de monitoramento de R$ mil  à R$ três mil, além das questões de penalidade, interdição que mantem o estabelecimento fechado até a regularização, além das penalidades e multas que podem ser impostas por outros órgãos.
   Casas com finalidade de entretenimento noturno devem de apresentar: adequação do estabelecimento, alvará de localização, câmaras de monitoramento, projeto acústico, que comprove que o som não se propague, APPCI (Alvará de Prevenção e Proteção contra Incêndio), dependendo da atividade de estacionamento para que não atrapalhe o trânsito, projeto aprovado e habite-se com a finalidade comercial, ou de reunião pública. O roteiro das fiscalizações é definido de acordo com a demanda de cada órgão. “Geralmente ocorrem de 15 em 15 dias, o que pode vir a acontecer é de mudarmos o cronograma, mas nosso objetivo é que todos sejam fiscalizados”, alerta Vanin.
   A equipe da fiscalização é composta por 16 fiscais. Em cada ação são escolhidos em torno de três, se o diretor participa, é ele quem coordena a ação. O Alexandre Bortoluz, assessor do gabinete, faz toda a parte administrativa, recebendo as denúncias e mantendo a ligação com os órgãos de segurança; sempre acompanha as ações.
   Por meio do Decreto Municipal 17.127, publicado no último dia 25, foi estabelecido pela Prefeitura algumas normas para emissão de alvarás provisórios para empresas individuais, microempresas e de pequeno porte. A medida cria regras que conciliam com a nova Lei Estadual de Prevenção de Incêndio, de 03 de julho.
   Vanin  salientou que a medida é para estabelecimentos com até 750 m2 de área e com dois pavimentos, que não forem considerados locais de reunião de público, e que tenham protocolo do PPCI junto ao Corpo de Bombeiros e assinatura do termo de responsabilidade.
Sendo possível emitir o alvará provisório com prazo máximo de um ano. Os casos que não se enquadram no Decreto devem buscar adequação nos Bombeiros, com emissão do APPCI. Somente após deve ser solicitado o Alvará de Localização na Prefeitura.

                                                                                                                  Foto divulgação SMU
Vanin: “Somos favoráveis ao divertimento, desde
 que não prejudique a paz e o sossego dos outros”



Leia Mais ...

O ALVARÁ DO AGNOLINI

0 comentários
Ovídio Deitos – empresário

É costume na região colonial italiana que um grupo de mulheres se reúne no salão da igreja nos dias que antecedem à festa da Paróquia para prepararem os agnolinis para a sopa. São dezenas de mulheres que, enquanto batem papo, fazem massa, esticam a massa, fazem o recheio e colocam o recheio nuns quadradinhos de massa que depois são fechados como se fossem pequenos pasteis.
É uma atividade centenária, pelo menos na nossa região. Talvez seja milenar se contarmos que se trata de uma tradição que vem da Itália.
Um belo dia, em plena atividade, usufruindo de uma tarde ensolarada, de repente irrompe no grande salão paroquial em cuja cozinha elas se acumulavam um sujeito nem muito baixo nem alto, meio gordinho, de terno e gravata, chapéu e um bigodão.
Um sujeito mais ou menos igual ao seu Barriga, dos filmes do Chaves, que todos certamente conhecem.
Um misto de fiscal e cobrador, visita que ninguém gosta de receber, a não ser que esteja com um trinta e oito ao alcance.
O individuo não falou palavra nenhuma. Olhava para o teto e depois caminhando lentamente foi bisbilhotando o fogão, a pia, olhava para o piso em tom recriminatório. Passou diversas vezes a mão pelas paredes e olhava para a mão como que a fiscalizar se a parede estava soltando a tinta ou o reboco.
Apertou a chave da luz. Examinou todas as tomadas. Fiscalizaram as cadeiras, as mesas.
Subiu no palco e as mulheres olhavam curiosas para aquele curioso que tudo examinava a espera de uma pergunta, uma reclamação ou um pedido. 
Mas ele nada falou. Sem se quer pedir licença, sentou-se numa cadeira, retirou da pasta um bloco enorme e debruçando-se sobre a mesa passou a escrever. Escrevia sem parar.
As mulheres ficaram muito intrigadas com aquela figura e embora tivessem uma curiosa vontade de perguntar o que ele fazia, estavam com medo. Será  um policial? Um deputado? Um candidato?
Foi quando o homem rompeu o silencio e perguntou: vocês estão fazendo agnolinis?
Diante da resposta afirmativa ele pediu “e o alvará”?
Alvará... alvará, qui sara-lo sto alvará? Quem será este alvará?
Foi uma discussão tremenda até que entenderam que ele queria um documento que autorizasse a fazer agnolinis naquele espaço. E foram multadas, porque não tinham alvará.
A Jenoefa que era um pouco mais atrevida que as outras se perguntou se o papagaio do vizinho que ficava o dia inteiro chamando todo o mundo de filha disso e filha daquilo tinha alvará. E concluiu, se esse filho da mãe, domingo, vier aqui almoçar, vai me pagar a conta. E não deu outra. O seu Barriga apareceu para o almoço, com outra roupa, meio disfarçado, óculos escuros e outros incrementos, mas o mesmo bigode e  a mesma cara de pau.E a Jenoefa chegou nele e perguntou, o senhor tem alvará?
Só tenho ingresso, foi à resposta.
Então o senhor não vai poder almoçar. Só senta nessa mesa quem tiver alvará. O senhor vai ter que sentar lá fora e aguardar que o papagaio do vizinho chame o seu nome. Pode ser que ele saiba e pode ser que ele ache que o senhor é um filho daquilo, como ele costuma fazer.

Leia Mais ...

Caxias se aproxima de meio milhão de habitantes

0 comentários
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou, no dia 28, os índices de crescimento populacional do país. O levantamento mostra que Caxias do Sul possui 470.223  habitantes, num aumento de 4.919 pessoas em comparação ao levantamento de 2013.

   É bom destacar, porém, que no ano passado, o crescimento registrado havia sido de quase 20 mil habitantes, o que foi considerado atípico, pois o município demonstra acréscimo de cinco mil a seis mil pessoas anualmente.
   Segundo o supervisor de informações do IBGE, Ademir Koucher, diversas políticas públicas dependem das estimativas populacionais. Ele explica que a pesquisa se baseia principalmente em dois aspectos: o crescimento vegetativo dos municípios, com comparativo do número de natalidade com o de mortalidade; e o fluxo migratório.
   O estudo mostrou também os números dos municípios da região. Bento Gonçalves com 112.318 habitantes; Farroupilha com 68.030; Garibaldi com 32.862; e Flores da Cunha, com 28.974, fechando a lista das cinco maiores cidades da Serra.
   A projeção com dados encerrados em 1º de julho de 2014 demonstra que há no Brasil total de 202 milhões de habitantes, na soma dos 5.570 municípios do país. São Paulo é a cidade mais populosa, com 11,9 milhões de pessoas.

                                                                                                                      Foto Diego Pereira
Caxias tem hoje 470.223 mil habitantes, quase cinco mil a mais em um ano


Leia Mais ...

“Eu curto ser brasileiro. Compartilhe essa ideia”

0 comentários
   A Comissão Organizadora da Semana da Pátria 2014 realizou uma reunião com as entidades participantes do Desfile da Independência quando ficou definido que 57 entidades participarão do desfile de 7 de setembro.

   Os participantes receberam informações sobre a organização e ordem do desfile, concentração e dispersão. Ao todo, 55 entidades vão desfilar pela Sinimbu, a partir das 9h do domingo, 7 de setembro. O número de inscritos é recorde entre os últimos anos.
    Em 2014, as atividades alusivas à Semana da Pátria contarão com uma campanha para inserir integrantes das entidades participantes como o tema municipal “Eu curto ser brasileiro. Compartilhe essa ideia”. 
   Assim, a partir do dia 1º de setembro, serão publicadas fotos representando cada entidade/escola na página do Facebook da SMEL (www.facebook.com.br/pages/esporte-e-lazer) e a foto mais compartilhada até o dia 5 de setembro ganhará a foto ampliada e com moldura para expor em sua entidade/escola.

57 entidades participarão 
do desfile de 7 de setembro
  
1 - ABERTURA - Banda do Colégio São Carlos; 2 - Núcleo Bandeirantes Irmão Bonifácio e Guarani; 3 - 26º Distrito Escoteiro; 4 - Prefeitura de Caxias do Sul – SMEL;5 - I.E.E. Cristóvão de Mendoza; 6 - E.M.E.F. Fermino Ferronatto; 7 - E.E.I. Ana Aurora do Amaral Lisboa II; 8 - E.E.I. Vovó Lu; 9 - E.E.I. Pica-Pau Amarelo;10 - E.E.I. Maria Angélica; 11 - E.E.I. Caminho Kids; 12 - Escola Bíblica Dominical Estrela da Manhã
13 - Associação Cultural Beneficente Amigos em Ação;14 - Aventureiros e Desbravadores da 8ª Região;15 - Associação Caxiense de Taekwondo – WTF;16 - Associação de Pais e Amigos do Futebol – APAFUT;17 - E.M.E.F. Fioravante Webber;18 - Centro de Valorização da Vida - CVV
19 - Cruz Vermelha Brasileira - Caxias do Sul; 20 - Colégio Murialdo Ana Rech;21 - Ass. Criança e Adolescente Esporte B. de Queiroz - Projeto CAE
22 - São Vicente - Projeto Vira Virou/ 23 - E.M.E.F. Engenheiro Mansueto Serafini; 24 - E.M.E.F. Paulo Freire; 25 - Colégio Estadual Henrique Emílio Meyer; 26 - S.E.R. Caxias do Sul.
27 - E.C. Juventude; 28 - E.M.E.F. Governador Roberto Silveira; 29 - Colégio Murialdo Caxias do Sul; 30 - E.M.E.F. Padre João Schiavo;31 - Escola de Ensino Médio Impulso ao Saber 32;- Escola de Ensino Médio Caminho do Saber; 33 - E.M.E.F. Erny de Zorzi; 34 - E.E.E.F. José Venzon Eberle; 35 - E.M.E.F. Luiza Morelli; 36 - E.M.E.F Rubem Bento Alves; 37 - E.E.E.F. Victório Webber; 38 - E.E.E.F. Ismael Chaves Barcelos; 39 -E.E.E.M. Santa Catarina; 40 - E.M.E.F. Professora Ester Justina Troian Benvenutti; 41 - E.E.E.M. Olga Maria Kayser; 42 - E.M.E.F Presidente Castelo Branco; 43 - E.E. Irmão Guerini; 44 - Banda Marcial - Colégio La Salle Carmo; 45 - Sociedade dos Surdos de Caxias do Sul; 46 - E.M. Especial de Ensino Fundamental Helen Keller; 47 - E.E. Especial de Ensino Médio Helen Keller; 48 - Banda Municipal; 49 - 3º GAAAé – Efetivo; 50 - Associação dos Artilheiros Antiaéreos; 51 - 12º BPM – Efetivo; 52 - Guarda Municipal – Efetivo; 53 - 3º GAAAé – Motor
54 - 12º BPM - Motor; 55 - Guarda Municipal Motor; 56 - 2ª Companhia de Polícia Ambiental – Motor; 57 - 5º CRB – Motor; 58 - 5º Delegacia da Polícia Rodoviária Federal – Motor.

                                                                                                                    Foto Andréia Copini
Desfile de 7 de setembro será o ponto culminante da Semana da Pátria

Leia Mais ...

Abertura de novos leitos de UTI no Pompéia

0 comentários
O repasse de R$ 430 mil por parte da Secretaria Estadual da Saúde ao Hospital Pompéia vai permitir a ampliação de mais dez leitos de Unidade de Tratamento Intensivo Adulto (UTI).Será utilizado também para aquisição de sistema de climatização e renovação do ar.
Com os recursos será feita a reforma na atual enfermaria de cuidados intermediários, que vai ser transformada totalmente em UTI. Assim, o número de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo Adulto e Infantil sobe para 50.
Segundo Francisco Ferrer, superintendente do Pompéia, o repasse é uma boa notícia para todos. Ele diz que atualmente o Hospital tem 70% da capacidade destinada ao atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS).
Ele acredita que a reforma seja feita o quanto antes. O recurso deve ser repassado nos próximos dias por meio do Fundo Estadual de Saúde. O contrato de reforma tem vigência de até 12 meses.




Leia Mais ...

Simon não desiste. Tenta o Senado mais uma vez

0 comentários
Pedro Simon, 84 anos, 54 ininterruptamente ocupando cargos na política, anunciou, durante a semana, que pretende mais uma vez concorrer ao Senado, voltando atrás de sua decisão de não candidatar-se mais, como ele tinha decidido anteriormente. 

   Há os que apostam que sua presença pode mudar o quadro ao Senado, mas outros projetam que ele não conseguirá reverter o quadro atual. Atualmente ele cumpre o quarto mandato como senador. Ele havia anunciado que não iria mais disputar cargos eletivos. 
   Porém, com o ingresso de Beto Albuquerque (PSB) na candidatura a vice-presidente na chapa de Marina Silva (PSB) à presidência da República, Simon aceitou o convite da coligação para concorrer mais uma vez ao Senado.
   Simon afirmou que a grande razão de voltar à disputa é ajudar na campanha de Marina e comparou a figura da candidata ao do Papa Francisco. De acordo com Simon, Marina, a exemplo do Papa na Igreja, pode realizar transformações no país. 
   Simon apoia Marina, embora seu partido, o PMDB, em nível nacional, está com Dilma Rousseff (PT). Esta posição dúbia em alguns estados, entre eles o Rio Grande do Sul, deixa o eleitor confuso com os políticos e com os partidos. 
   Simon terá como adversários diretos Lasier Martins (PDT) e Olívio Dutra (PT) que polarizam em todas as pesquisas feitas até agora quando despontava também o nome de Beto Albuquerque (PSB). 

  Será difícil reverter 
disputa entre Lasier e Olívio

   Analistas acham que será muito difícil Simon conseguir reverter a disputa entre Lasier e Olívio, especialmente pelo desgaste que sua imagem sofreu no início do ano depois de denúncia de gastos elevados em tratamento dentário particular pagos com dinheiro público e porque alguns acham que ele já cumpriu com sua missão política e deveria abrir espaço para políticos mais jovens do PMDB. 
   Mas há os que acreditam que o veterano político ainda teria fôlego e votos, especialmente entre os peemedebistas mais antigos, para incomodar e equilibrar as coisas com seus dois adversários. Há quem entenda que não se pode subestimar a capacidade eleitoral de Simon, mas admitem que as chances dele se eleger se tornaram muito difíceis. Se isso ocorrer será sua primeira derrota concorrendo a um cargo legislativo desde 1959, quando se lançou na política elegendo-se vereador em Caxias. 
   Natural de Caxias do Sul, Pedro Simon é advogado e foi professor universitário. É formado em Direito pela PUC-RS, pós-graduado em Economia Política e especialista em Direito Penal. Simon começou sua trajetória política com 29 anos, em 1959, quando, sob a bandeira do antigo PTB, elegeu-se vereador e em 1962, deputado estadual. 
   Com o golpe de 1964, Simon foi um dos poucos dos 24 deputados do PTB na Assembleia que não foi cassado ou desistiu da vida pública. Como a ditadura em 1965, acabou com os partidos criados em 1945/1946, entre eles o mais visado, o PTB, Simon ingressou no MDB, depois PMDB, onde permanece até hoje. Foi também governador do Rio Grande do Sul e ministro.

                                                                                                                       Foto Luiz Chaves
Simon tenta manter-se no Senado pela quinta vez consecutiva




Leia Mais ...

Aécio Neves participa de reunião-almoço na CIC

0 comentários
O candidato a presidente pelo PSDB, Aécio Neves, confirmou visita a Caxias do Sul no próximo dia 05 de setembro.

   Segundo a assessoria de imprensa, Aécio chegará a Caxias por volta das 10h, onde deve participar de atividades de campanha, que ainda devem ser confirmadas. Às 11h30min o tucano dará entrevista coletiva na sede da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC).
   A partir das 12h, palestra na reunião-almoço especial da entidade. Ele vai apresentar aos empresários as principais diretrizes do plano de governo. Após o evento, ele deixa a cidade por volta das 14h.
   Conforme o presidente da CIC, Carlos Heinen, a vinda de Aécio a Caxias ocorre por iniciativa própria do candidato.  Neves concorre à presidência da República pela coligação Muda Brasil, que reúne o PSDB, PEN, PMN, DEM, PTN, PTB, PTC, PTdoB e Solidariedade e nas últimas pesquisas ele aparece em terceiro lugar, atrás de Dilma Rousseff (PT) e Marina Silva (PSB). 
   Marina Silva ainda não tem agenda oficial prevista em Caxias do Sul. Existe a possibilidade de a candidata aproveitar uma eventual visita a Expointer - que ocorre em Esteio até o dia 07 de setembro – para passar também por Caxias, mas não foi confirmada pela executiva local do PSB.Ela concorre pela coligação Unidos pelo Brasil, composta pelo PSB, PPS, PPL, PHS, PRP e PSL.
   A candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) não tem agenda prevista na região até o momento. Ela disputa o pleito pela aliança Com a Força do Povo, integrada pelo PT, PMDB, PDT, PC do B, PP, PR, PSD, PROS e PRB.





Leia Mais ...

Artigo 1033

0 comentários
Lei Anticorrupção desafia empresas 

Marcos Eberhardt - Advogado

   Não é novidade que a Lei Anticorrupção - Lei n° 12.846/13 - disciplinou a responsabilização objetiva administrativa e civil das pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública, trazendo pesadas sanções independentemente da responsabilização decorrente das Leis de Improbidade e Licitações. 
   Serão aplicadas multas sobre o faturamento e/ou publicação condenatória em meios de comunicação de grande circulação, não excluindo a reparação integral do dano causado.
Empresas envolvidas em fraudes serão alvos de processos civis e administrativos e podem pagar multa de 0,1% a 20% do faturamento anual bruto (quando não for possível calcular essa receita, o valor pode ser estipulado por um juiz e variar entre R$ 6 mil e R$ 60 milhões). 
   Em alguns casos, a Justiça pode até determinar o fechamento da companhia. Apesar de atender uma complexa tendência mundial, a LAC tem pontos nevrálgicos que já causam grande inquietude no âmbito empresarial, a exemplo do acordo da leniência. 
   A autoridade poderá celebrar acordo com a pessoa jurídica responsável pela prática de atos ilícitos previstos na lei desde que esta colabore efetivamente com as investigações e com o processo administrativo. Desta colaboração deverá resultar na identificação dos demais envolvidos e na obtenção célere de informações e documentos que comprovem o ilícito sob apuração. 
   O referido ajuste isentará a pessoa jurídica da publicação extraordinária da decisão condenatória e reduzirá em até 2/3 o valor da multa. A celebração deste acordo, no entanto, não exime a pessoa jurídica da obrigação de reparar integralmente o dano causado. Interessa à pessoa jurídica, o acordo de leniência, considerando as supostas vantagens? 
   Considerando que o ajuste não alcançará as pessoas físicas e não isentará a responsabilidade criminal, numa primeira análise parece não ser o melhor caminho a celebração do acordo no modelo proposto pela LAC.
   Diante deste quadro, do qual é inegável a complexidade e a necessidade de diálogo e até mesmo protagonismo de outros ramos especializados de atuação, é preciso investir fortemente na gestão dos riscos empresariais. A avaliação das decisões com foco na mitigação dos riscos aparece como grande desafio do setor privado na atualidade. 
   A LAC deixou uma alternativa à Pessoa Jurídica: implementar mecanismos e procedimentos internos de integridade, auditoria e incentivo à denúncia de irregularidades e a aplicação efetiva de códigos de ética e de conduta.


Leia Mais ...

Mais de 800 assinaturas em “Basta de CCs”

0 comentários
 O Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado (SIMPE/RS) esteve em Caxias do Sul, onde promoveu a campanha 'Basta de CCs.

   A principal intenção do movimento é coletar 65 mil assinaturas em todo o Rio Grande do Sul, e após apresentar Proposta de Emenda Constitucional (PEC) Popular à Assembleia Legislativa solicitando restrição de cargos de confiança e combate mais rígido ao nepotismo nas administrações municipais.
   O presidente do SIMPE/RS, Alberto Ledur, destaca o resultado positivo das atividades realizadas em Caxias. Ele ressalta o apoio obtido com diversas entidades, e ação de coleta de assinaturas na Praça Dante Alighieri, que teve adesão de mais de 800 pessoas.
A campanha reúne até o momento cerca de 10 mil assinaturas. Atualmente, o Brasil possui mais de 600 mil cargos de comissão criados nos estados, municípios e União.





 

Leia Mais ...

Imagem da Semana 1033

0 comentários
                                                                                                                   Foto Andressa Gallo
Inicia em Caxias a segunda etapa da vacinação de meninas com idade entre 11 a 13 anos contra o Papiloma Vírus Humano (HPV). A imunização tem por objetivo a prevenção ao câncer de colo de útero. Em Caxias do Sul deverão ser vacinadas 9.448 meninas. Para atingir essa meta, as 47 Unidades Básicas de Saúde terão a vacina à disposição. Além disso, a equipe da Vigilância Epidemiológica está montando um trabalho para promover as imunizações das jovens nas escolas. A diretora da Vigilância em Saúde, Maria Ignez Bertelli, destaca que somente as adolescentes que já receberam a primeira dose da vacina serão imunizadas.


Leia Mais ...

Em pesquisa CNT Marina também vence no segundo turno

0 comentários
   A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, em pesquisa CNT (Confederação Nacional do Transporte), feita pelo Instituto MDA e divulgada no dia 27, também venceria no segundo turno Dilma Roussseff (PT) na simulação realizada confirmando a do Ibope divulgada no dia 25.

   A pesquisa ouviu 2.002 pessoas em 137 municípios das cinco regiões entre os dias 21 e 24 de agosto.  Ela praticamente repete quase os mesmos números da pesquisa Ibope divulgada no dia 25 pelo jornal Estado de São Paulo em parceria com a Rede Globo.
   Segundo levantamento na CNT Marina tem 28,2% das intenções de voto, no primeiro turno. Dilma aparece em primeiro com 34,2%. Em terceiro está o senador Aécio Neves (PSB), com 16%.    O Pastor Everaldo aparece com 1,3%. Os demais candidatos não registraram nem 1% das intenções de voto. Brancos e nulos somaram 8,7% e 10,4% dos entrevistados não responderam.
   Na simulação do segundo turno, Dilma perderia no confronto direto com Marina, por 43,7% a 37,8%. No cenário com Aécio, Dilma venceria por 43% a 33,3%. Na disputa entre Marina e Aécio, a ex-ministra ganharia por 48,9% a 25,2%. Na modalidade espontânea, em que os nomes dos concorrentes não são apresentados, Dilma soma 26,4%, Marina, 18,6%, e Aécio, 11,3%.

Cenário do CNT é semelhante
  com pesquisa do Ibope

   O levantamento, na verdade, confirma, com pequena diferença, o cenário diagnosticado pelo Ibope que apresentava nas intenções de voto Dilma com 34%, no primeiro turno, seguida por Marina com 29%, e Aécio, com 19%. 
   A simulação para o segundo turno, segundo o Ibope, Marina aparece com 45% das intenções de voto e Dilma com 36%.Segundo o Ibope, um cenário simulado para o segundo turno entre Dilma e Aécio, a presidente obtém 41%, contra 33% de Aécio. Um cenário incluindo Marina e Aécio não foi feito pelo Ibope. Brancos/nulos/nenhum: 7%- Não sabe: 8% O Ibope ouviu 2.506 eleitores em 175 municípios entre os últimos sábado, 23 e segunda-feira, dia 25. 
   Dilma teve queda em relação à pesquisa CNT divulgada no começo de agosto, quando havia alcançado 36,2% das intenções de voto. No mesmo estudo, que ainda tinha Eduardo Campos, como candidato, Aécio registrou 22,1%.
   Segundo a pesquisa CNT, 78,2% dos eleitores consideram que a comoção em torno da morte de Eduardo Campos poderá mudar votos da população, contra 18,6% que não veem alteração no cenário. Marina é apontada por 64% dos eleitores como a candidata que herdará os votos de Campos, para 11,5% de Dilma e 6,7% para Aécio.



Leia Mais ...

Web Designer Caxias

Facebook