segunda-feira, 28 de julho de 2014

Juventude demite Roger Machado

0 comentários

A direção do Juventude não aguentou a pressão e decidiu, nesta segunda-feira, pela demissão do técnico Roger Machado, após as duas derrotas seguidas no Jaconi, pela Série C do Campeonato Brasileiro. 

Roger permaneceu no clube por apenas cinco meses. Ele assumiu o time um dia depois da demissão de Geraldo Delamore, em 20 de fevereiro. Na época, Roger pegou o time no sexto lugar no Gauchão, com apenas nove pontos. Mesmo com início irregular, conseguiu classificar a equipe para as quartas de final. quando foi eliminado pelo Grêmio, na Arena.

Na Série C, Roger teve um bom início. Antes da Copa, o Juventude era vice-líder da chave. Mas a parada não foi boa para o time que acabou tendo duas derrotas seguidas em casa, com futebol deficiente, o que serviu para derrubarem o treinador. 

O substituto deve ser anunciado ainda nesta semana.. Com 12 pontos na tabela de classificação, o alviverde saiu da zona de classificação do grupo B do Campeonato Brasileiro da Série C e despencou para o sexto lugar. O aproveitamento que chegou a ser de 66% caiu para 50% após a Copa do Mundo. O próximo jogo, provavelmente já com novo treinador, será no neste domingo, dia 3, diante do Mogi-Mirim, no interior de São Paulo.

                                                                                                               Foto: Arthur Dallegrave
Duas derrotas seguidas no Jaconi derrubaram Roger

Leia Mais ...

DUPLA GRE-NAL

0 comentários
Derrota dentro de casa 
 e troca no comando

Barcos voltou a marcar, mas Grêmio saiu derrotado dentro de casa para 
o Coritiba. Enderson Moreira não é mais o treinador.

   Após sair perdendo para o Coritiba na noite de ontem na Arena, o Grêmio com dois gols do argentino Barcos, que terminou com o jejum de gols , virou o jogo. Contudo viu os visitantes empatarem e nos últimos segundos de jogo conquistaram a vitória por 3x2. 
   Após a derrota em entrevista coletiva ao final da partida, Enderson Moreira anunciou sua saída do time gremista. 
   No primeiro tempo o Coritiba foi superior ao time gaúcho, tendo as chances mais claras para marcar. A cabeçada de Riveros na primeira trave, após escanteio cobrando pela esquerda por Luan, e defendida por Vanderlei, foi umas das poucas chegadas com perigo do time gremista no primeiro tempo. 
Enquanto o Coritiba, aos 22, com Alex, que chutou forte de fora da área, balançou o travessão de Marcelo Grohe e quase abriu o placar. 
   No final da etapa, em saída de bola errada gremista, Robinho cortou a marcação e bateu a gol. Marcelo Grohe fez grande defesa. No rebote o jogador do Coxa de voleio acertou o travessão. O time gremista saiu vaiado de campo no término da primeira etapa. 
   As coisas pioraram para o Grêmio, logo no início do segundo tempo. Zé Love recebeu bola na frente e driblou Grohe para marcar, 1x0. 
   O Grêmio reagiu e segundo depois de Barcos ser vaiado, ele recebeu passe de Fernandinho pelo lado esquerdo, dominou a bola dentro da área, puxou para esquerda e marcou, 1x1 aos 11 minutos da etapa final. 
   Onze minutos depois, Luan fez excelente lançamento para o Pirata que tirou de Lomba e bateu com categoria, virando o jogo. Grêmio 2x1.
   A zaga tricolor deu bobeira aos 27, em cobrança de falta de Alex, levantada na área. Zé Love apareceu na segunda trave para mandar a bola para o gol, fazendo o segundo dele e o gol de empate do Coxa. 
  A vitória gremista quase veio aos 41, em cruzamento da esquerda que achou Barcos na segunda trave. Desta vez, Vanderlei salvou. 
   No último minuto de jogo, quando a partida parecia definida. Alex recebeu bola dentro da área, e colocou na saída de Marcelo Grohe, decretando a derrota gremista. 
Enderson Moreira, em 6 meses e 20 dias à frente do Grêmio teve 62,8% de aproveitamento, em 35 jogos disputados com 19 vitórias, nove empates e sete derrotas. O técnico da equipe sub- 20, André Jardine será o interino até a contratação do novo comandante.

Vitória fora de casa e G4

Inter não joga bem,  aproveita falha do goleiro adversário e vence a 
primeira fora de casa no Brasileirão. 

   O Internacional voltou a vencer fora de casa no Brasileirão. Bateu o Bahia na noite de sábado na Arena Fontana por 1x0, com gol de Wellington Silva. Com o resultado, chegou a alcançar a vice-liderança, posição perdida com os resultados dos jogos de ontem, caindo para quarta colocação. Mesmo sem ter boa atuação o time de Abel voltou de Salvador com os três pontos conquistados. 
   Em um jogo sem emoções e quase sem criações o Estádio da Arena Fonte Nova com certeza sentiu falta do grandes jogos que foi palco a semanas atrás na Copa do Mundo. Inter e Bahia fizeram um jogo sonolento. 
   A única chegada com perigo colorada  no primeiro tempo foi em arremate de Fabrício que passou perto do gol. Já o Bahia teve grande chance para abrir o placar aos 33, quando a bola sobrou com Uelliton dentro da área, mas ele chutou por cima do gol. 
   Na volta do intervalo Abel Braga voltou com Eduardo Sasha no lugar de D’Alessandro, que sentiu e teve que ser substituído. 
   Aos 14, o Inter chegou com Alex, que bateu de longe. Marcelo Lomba salvou o time baiano. Contudo seis minutos mais tarde o goleiro adversário falhou feio. Wellington Silva bateu de fora da área e Lomba aceitou e deixou a bola entrar, Inter 1x0. 
   Após o gol o Inter melhorou em campo. O Bahia não criava chances para buscar o empate. O time gaúcho administrou a partida e garantiu a vitória fora de casa. 
   Pelo Brasileirão o colorado volta a jogar no próximo domingo com o Santos no Beira-Rio. No meio da semana o Internacional joga pela Copa do Brasil, na quarta-feira, às 22h, também em casa, pela terceira fase da competição. 

12° rodada
Sábado
Santos 3x0 Chapecoense
Cruzeiro 5x0 Figueirense
Criciúma 1x3 Vitória
Bahia 0x1 Inter
Domingo
Sport 2x1 Atlético-MG
Corinthians 2x0 Palmeiras
Atlético-PR 0x3 Fluminense
Goiás 2x1 São Paulo
Flamengo 1x0 Botafogo
Grêmio 2x3 Coritiba

Próxima rodada
Sábado
18h30min
São Paulo x Criciúma
Botafogo x Cruzeiro
21h
Vitória x Grêmio

Domingo
16h
Palmeiras x Bahia
Coritiba x Corinthians
Figueirense x Sport
Chapecoense x Flamengo
18h30min
Fluminense x Goiás
Atlético –MG x Atlético-PR
Inter x Santos


Leia Mais ...

DUPLA CA-JU

0 comentários
Juventude perde sua segunda consecutiva

Texto: Assessoria de  Imprensa Juventude

Juventude e Madureira se enfrentaram na noite deste domingo (27/07), no Jaconi. A vitória do time carioca por 2 a 0 deixou o Verdão na obrigação de resultados positivos nos próximos jogos. Felipe Augusto e Gilson garantiram o placar.
 A primeira etapa apresentou um futebol abaixo das expectativas. Nenhuma das equipes conseguia algum brilho em suas jogadas. Aos 10 minutos, Lucas chutou rasteiro, para defesa do goleiro Jonathan. Aos 20, Felipe Augusto recebeu na pequena área e abriu o placar. 0 x 1. Atrás no placar, o Juventude tentou criar. 
Aos 38, Diogo Oliveira escapou pela direita e rolou para trás, de onde vinha Douglas, que chutou colocado, rasteiro, à esquerda do goleiro, em grande oportunidade. Aos 46, Diogo Oliveira lançou Queiroz, que partiu em velocidade e chutou firme, alto, para defesa difícil do goleiro.
 Na segunda etapa, o Juventude foi para cima e pressionou o adversário. Aos 9, Robinson cruzou bem e Douglas cabeceou, para defesa do goleiro. Instantes depois, Claudinho cabeceou para fora, após cruzamento de Lucas. Diogo Oliveira, Queiroz e Matheus ainda criaram alguma chance, mas quem chegou ao gol foi o Madureira, aproveitando contra-ataque. 0 x 2.
Com a derrota o Juventude foi para quinto lugar com 12  pontos  e está fora do G-4. Agora, o Verdão concentrará as forças da semana para enfrentar o Mogi Mirim, em partida marcada para o próximo domingo, às 16h, no estádio Romildo Ferreira, em São Paulo.

  Caxias jogas em 
Campinas com Guarani

O Caxias joga nesta segunda-feira, dia 28, às 21h30min, em Campinas contra o Guarani. O time de Beto Campos defende a liderança do Grupo B com 14 pontos, a mesma pontuação do Mogi Mirim e Macaé, ganhando no saldo de gols.
 No domingo, dia 3/08, o Caxias volta a jogar no Centenário, 16h, diante do Mogi Mirim, seu adversário direto por uma vaga no G-4.


Leia Mais ...

sábado, 26 de julho de 2014

A CRIATURA E O CRIADOR

0 comentários
    Ovídio Deitos – empresário

A história dos porcos da semana passada teve repercussão e diversas pessoas contataram comigo achando o assunto interessante.
Claro, todos nós já vimos que as coisas que o poder público, que é nosso, que somos nós representados por outros, está exigindo demais de seus patrões. Está escravizando seus patrões. Só que os patrões não se deram conta de que eles é que são os patrões. E no dia em que os patrões se derem conta...
Eu me lembro de um fato político ocorrido na minha presença  nos idos  de 1980. Fomos a um comício numa cidade da nossa região. Tratava-se da eleição de prefeitos e fomos, claro, a um comício para a eleição do prefeito da cidade. Acompanhava-nos um deputado estadual que seria a principal figura do comício.
Na verdade no espaço dos oradores, o deputado era e foi o principal orador da noite. Durante o discurso, como se tratava de uma reunião no salão paroquial de uma igreja do interior do município, o deputado, tentando motivá-los a ajudar o candidato do nosso partido e não o candidato do partido adversário, saiu com este exemplo:
“Quando queremos engordar o nosso porco, temos que dar comida ao nosso porco e não ao porco do vizinho, porque se dermos comida ao porco do vizinho vamos engordar o porco dele e  não o nosso. Por isso, gente, vamos engordar o nosso porco”, e apontava para o candidato do  nosso partido.
Eu era na época presidente da Câmara de Vereadores de Caxias do Sul e a esposa do candidato que me conhecia chegou mais próximo de mim e afirmou bem irritada: “Ele está chamando o meu marido de porco.”
Não. A senhora está enganada, ele está apenas fazendo uma comparação.
Mas vai comparar meu marido com um porco?
Estou comparando os dois fatos, porque, se de um lado vimos claramente que forças ocultas vão criando dentro do poder público que os seus patrões, aqui fora, são obrigados a cumprir, por outro lado sentimos que aqueles que são designados candidatos a gerenciar as coisas dos patrões dentro do poder público, na verdade precisam ouvir argumentos tão diretos e tão fortes para poder  entender por que devem votar num e não noutro.
E pensar que vivemos uma democracia e que essas coisas acontecem ainda hoje. E essa democracia precisa continuar viva e sendo exercida, para que possa se consolidar e amadurecer e se tornar efetivamente forte para resolver os problemas nacionais.
É uma tarefa árdua, sem dúvida. E precisa da contribuição de todos nós.
Não se constrói um país com regras apenas. Constrói-se principalmente com o caráter dos indivíduos e com a disposição de cada um de contribuir para melhorar. De continuar tentando, votando, votando e votando, selecionando em cada pleito, até chegar a uma representatividade que realmente represente e que impeça que a máquina pública devore aqueles para quem ela foi criada. Uma coisa como a criatura devorando o próprio criador.

Leia Mais ...

Imagem da Semana 1028

0 comentários
                                                                                                                     Foto Gustavo Rech
Mais de 300 pessoas participaram da 8ª edição da Conferência Municipal de Saúde, encerrada no dia 19 de julho, no auditório da Faculdade da Serra Gaúcha organizada pela Secretaria Municipal de Saúde. O objetivo foi avaliar a situação atual da saúde e propor diretrizes para a formulação do plano de saúde do Município para o efetivo fortalecimento do SUS, as discussões permearam o tema “Fortalecer a Atenção Básica na Saúde: Compromisso de Todos”. Quatro eixos estratégicos ditaram a condução dos debates: fortalecer a participação do controle social; estratégias para o fortalecimento da atenção básica; promoção, prevenção e educação em saúde; saúde e intersetorialidade.

Leia Mais ...

Artigo 1028

0 comentários
Aposentados derrotados no STF mais uma vez

Renato Von Mühlen
Advogado Previdenciário

Apesar da validade da adoção do INPC como índice para correção dos benefícios de aposentados, reafirmada pelo STF, benefícios não teriam seu valor real preservado, o que é assegurado pela Constituição. De acordo com advogados previdenciários, durante os últimos 10 anos, os aposentados perderam muito em benefícios, em razão da correção monetária anual com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), em comparação com os índices apontados pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI).
O cálculo é alvo de argumentação entre os especialistas, que contestam a recente reafirmação do Supremo Tribunal Federal (STF), no sentido de validar os índices fixados em reajustes realizados pelo INSS. Apesar da decisão, os aposentados não consideram que exista a preservação do valor real do benefício, que é garantida pela Constituição.
A Constituição Federal de 1988 assegura aos beneficiários da Previdência Social o reajustamento dos benefícios para preservar-lhes o valor real, ou seja, que mantenha o poder aquisitivo data da concessão da aposentadoria ou pensão.
Não significa que deva ter aumento proporcional ao aumento do salário mínimo, este que serve de base apenas para quem recebe um salário mínimo de benefício, mas sim, que deve ter o seu valor recomposto permanentemente para afastar as reduções decorrentes da inflação.
Vemos que na prática isso não acontece e que o poder de compra dos aposentados diminui com o passar dos anos. Em 2014, por exemplo, o índice de aumento das aposentadorias foi inferior à inflação.
Não há, como deveria ser, a reposição das perdas, que vêm crescendo cada vez mais, e se distanciando do valor real do benefício. Uma aposentadoria concedida pelo valor máximo de benefício pelo INSS em 1995, por exemplo, se corrigida, fica muito distante do teto atual, que é de R$ 4.390,00. A grande defasagem na correção chama atenção.
É verdade que não existe a necessidade de vinculação entre o benefício e o salário mínimo. No entanto, considerando que o objetivo da aposentadoria é a substituição da remuneração para o momento de algum infortúnio, falecimento do segurado, idade avançada, doença e outras razões que impossibilitam de trabalhar, é razoável afirmar que os valores dos benefícios deveriam, pelo menos, se aproximar mais da renda obtida durante a atividade exercida, porém não acontece dessa forma.
O segurado sente a primeira redução na própria concessão do benefício, quando a correção dos salários de contribuição que compõem o cálculo do valor é realizada por índice que não alcança a inflação e, no caso de beneficio de aposentadoria por tempo de contribuição tem aplicado o fator previdenciário, que geralmente reduz ainda mais a média, conforme a idade e o tempo de contribuição. Depois de aposentado, se percebe que o benefício se distancia cada vez mais do valor real inicial, sofrendo os reflexos da inflação, que os reajustes anuais concedidos não têm tido o poder de repor. A última decisão do STF sobre a matéria mais uma vez validou como índice de correção dos benefícios o INPC, na forma do realizado pelo INSS, encerrando a discussão sobre a violação ao artigo 201 (parágrafo 4º) da Constituição Federal, que assegura "o reajustamento dos benefícios para preservar-lhes, em caráter permanente, o valor real, conforme critérios definidos em lei”.

Leia Mais ...

Projeto para ampliar a segurança em edificações é aprovado

0 comentários
A proposta se refere à ancoragem de equipamentos de sustentação de andaimes e cabos.

A ampliação na segurança de edificações de Caxias do Sul foi aprovada por unanimidade pela Câmara der Vereadores. O plenário acolheu o substitutivo do vereador Henrique Silva (PC do B) sobre matéria de autoria dele.
Ele propõe que os prédios com, no mínimo, quatro pavimentos ou altura mínima de 12 metros, a partir do nível médio do passeio público, possuam sistemas destinados à ancoragem de equipamentos de sustentação de andaimes e de cabos de segurança.
Para o uso de proteção individual, os suportes se destinam a serviços de pintura, limpeza, manutenção e restauração de fachadas. Para virar lei, o texto depende da sanção do prefeito municipal.
A proposição tinha entrado na pauta da plenária do último dia 13 de fevereiro, quando o autor solicitou dez dias de adiamento da discussão, pedido que foi aceito.
A partir de então, Henrique elaborou o substitutivo, a fim de corrigir a inconstitucionalidade da redação inicial, apontada pela Comissão de Constituição, Justiça e Legislação (CCJL), presidida pelo vereador Flávio Cassina (PTB). A CCJL havia verificado o chamado vício de iniciativa.
Ou seja, a proposição estaria tentando deliberar sobre assunto de competência exclusiva do Executivo Municipal.Pelo substitutivo, o texto deixou de ser projeto de lei e passou a se enquadrar como projeto de lei complementar. Se virar lei, a nova redação passará a integrar o Código de Obras do Município.
Em relação ao texto anterior, Henrique retirou os itens que estabeleciam medidas para os suportes de ancoragem. No substitutivo, consta um parágrafo, pelo qual as adequações dos equipamentos atenderão à norma regulamentadora (NR) 18 ou a outra que a substituir.
A matéria dispensa dessas regras de ancoragem as edificações que contem com equipamentos definitivos para limpeza, manutenção e restauração de fachadas. Dispõe que a condução do projeto dos sistemas de proteção caberá a profissional legalmente habilitado, que emitirá a anotação de responsabilidade técnica (ART). Depois que o comunista reiterou a intenção de preservar a saúde do trabalhador que atua em edificações, o vereador Mauro Pereira (PMDB) voltou a fazer um histórico do debate, sobre uma lei que disciplinasse a ancoragem, a exemplo do que havia dito na plenária de quinta-feira passada. O peemedebista lembrou que, desde 2009, vereadores e representantes do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Caxias do Sul (Sinduscon Caxias), do sindicato dos trabalhadores do setor, do Ministério do Trabalho e Emprego, entre outros órgãos, debatem o assunto.
Ressaltou que, em 2011, chegou a ser procurado por membros do Sinduscon Caxias, para que ele apresentasse proposição sobre o assunto. De acordo com Mauro, tinha sido acertado que a Prefeitura elaboraria o projeto de lei, o que acabou não ocorrendo.
O vereador Washington Cerqueira (PDT) sugeriu que a ancoragem precisa avançar a partir da instalação de pinos, no interior de apartamentos. “Essa providência garantiria a segurança de quem faz reformas ou manutenções, dentro das residências”, explicou.
O pedetista atentou que outro ponto a ser enfrentado diz respeito à definição dos órgãos que se responsabilizarão pela fiscalização da segurança, nos prédios. O vereador Virgili Costa (PDT) relatou que, como médico, já atendeu muitos pacientes depois de terem sofrido acidentes de trabalho.

                                                                                                                     Foto Diego Pereira
Lei determina a ancoragem de equipamentos de sustentação de andaimes e cabos de segurança

Leia Mais ...

Tarso deve sancionar Lei para plebiscito de anexação

0 comentários
O governador Tarso Genro (PT) deve sancionar o Projeto de Lei 160/2014, que autoriza plebiscito sobre a anexação de Cazuza Ferreira e Juá a Caxias do Sul, até 04 de agosto.

A informação foi prestada pela Casa Civil do Governo do Estado. Mas o pedido para marcar a consulta popular não pode acontecer até o primeiro turno das eleições, no dia 05 de outubro como era desejo das lideranças do movimento de anexação.
Conforme a Resolução nº 23.385, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), um plebiscito tem que ser marcado até três meses antes do primeiro turno do pleito. O Projeto de Lei que permitiu a realização do plebiscito foi aprovado pela Assembleia Legislativa no dia 15 deste mês, portanto fora de prazo. 
A anexação dos dois distritos à Caxias é solicitada pela comunidade há mais de 30 anos. Caso seja aprovada, uma área de 958,51 quilômetros vai ser agregada a Caxias. Isso representa aumento de 53% no território da cidade. Já São Francisco de Paula, atual município administrador dos dois distritos, fica 27% menor. A prefeitura de São Francisco já antecipou que pretende impedir a anexação e para tanto buscará todos os recursos possíveis na justiça.

Leia Mais ...

Vão acabar as invasões de veículos?

0 comentários
Parece que agora a prefeitura está começando a tomar providências mais concretas em relação à ação dos flanelinhas no entorno do Shopping San Pelegrino, na Avenida Rio Branco. 

A saída encontrada por parte da prefeitura é instalar palanques em terrenos de trilhos de trem tentando impedir o estacionamento irregular de veículos.
Na verdade, ela começou ainda no tempo em que a empresa de guinchos Kabika lá se instalou cuja área só foi retomada em 2010 após remoção da empresa. Foi a Gazeta quem primeiramente denunciou e cobrou providências da invasão da empresa na área. Foram precisos longos anos de cobranças para que as autoridades tomassem medidas que a retirassem da área, o que só aconteceu em 2010.
Porém, sua saída, não resolveu o problema. Meses depois que a empresa Kabika saiu do local a prefeitura teve o repasse do espaço por parte do governo federal para que implantasse melhorias. Foi elaborado um projeto de revitalização da área, divulgado pela Gazeta ainda em 2012, com a implantação de uma grande área de lazer, mas até agora ficou apenas na promessa.
E como nada foi feito e o local acabou novamente invadido por veículos que passaram a estacionar no local e, consequentemente, a proliferação dos flanelinhas. A Gazeta  voltou a  denunciar a irregularidade em 2013. 
Houve tentativa por parte do município para impedir o acesso instalando blocos de concreto, mas as estruturas eram sempre retiradas pelos flanelinhas  sem que nada acontecesse, pois a fiscalização praticamente inexistia.

  O projeto da área  prevê 
Praças, ciclovias e arborização

Agora, o procurador-geral do município, Victório Giordano da Costa, está anunciando que os dois terrenos receberão 48 palanques de eucalipto. O estaqueamento terá meio-metro de altura para impedir a entrada de veículos. 
A providência é um pedido do Ministério Público Federal (MPF), e a intenção, segundo Giordano, é enterrar os palanques dentro de alguns dias. Para a prefeitura essa medida vai acabar com o estacionamento irregular e com a ação dos flanelinhas, pois nenhum veículo conseguirá passar.
Quanto à revitalização da área há um projeto que inclui praças, ciclovias e arborização ao custo de R$ 1 milhão. Mas o projeto anda não saiu do papel. A expectativa, porém, é que ocorra uma parcria entre prefeitura e Shopping San Pelegrino. As negociações iniciaram ainda em 2011 na administração anterior. O projeto vai de São Pelegrino a Forqueta, cerca de 14 quilômetros onde são previstas várias benfeitorias e área de lazer. Em setembro de 2012 a Gazeta fez ampla e detalhada matéria sobre o assunto.
Até o momento, a prefeitura reformou Casa de Máquinas, numa distância de aproximadamente 100 metros da área usada pelos flanelinhas.

                                                                                                              Foto Divulgação Seplan
Revitalização da área criará um grande centro de lazer em São Pelegrino, mas enquanto ela não sai do papel, veículos e flanelinhas fazem a festa







Leia Mais ...

Frei Jaime Bettega é o patrono da Feira do Livro

0 comentários
Frei Jaime Bettega foi escolhido por um colegiado formado pela Associação dos Livreiros. A Feira do Livro, em sua 30ª edição, será de 3 a 19 de outubro.

A escolha do religioso obedeceu a critérios como o número de leitores conquistados pelo frei; ele já teve o livro mais vendido de uma edição, Fazer o Bem, em 2011, além de seu papel desempenhado como um divulgador do hábito da leitura. 
Bettega disse que sua escolha o pegou de surpresa, mas o que deixou muito feliz. Frei Jaime se diz honrado e garante que a Feira do Livro 2014 vai ser leve, alegre e com ênfase na espiritualidade. Ele lembrou que escrever também é uma forma de fazer o bem e ajudar as pessoas, que tem sido uma norma em sua vida. Disse que a tarefa de ser patrono de uma Feira do Livro é árdua, mas que com a ajuda de todos, se empenhará para que ela continue sendo o sucesso que sempre foi. 
Diariamente, ele publica na própria rede social textos e frases que motivam a reflexão sobre os verdadeiros valores da vida. Para ele, a escolha foi uma surpresa. “Frei Jaime escreve diariamente, no Pioneiro, muitos o leem, ele tem uma forma diferenciada de escrever, que pode fugir da questão literária, mas traz a leitura para muitas pessoas”, disse a coordenadora do Departamento do Livro e da Leitura, Daniela Tomazzoni Ribeiro. Além de Fazer o Bem, frei Jaime escreveu A Perfeição do Amor.
O frei capuchinho é formado em Filosofia, Teologia, Administração de Empresas e possui pós-graduação em Gestão de Pessoas e mestrado em Administração, com enfoque na Espiritualidade nas Organizações. Com este tema é que o patrono vem se destacando.
Também foi escolhida a escritora Lourdes Curra como homenageada.  Entre as novidades da Feira de 2014 será o 1° Festival Literário e Cultural Entrelinhas, tendo como enfoque a programação de debates, bate-papos, mesas-redondas e oficinas, entre outras atividades literárias. O escritor de livros infantis Kalunga será o homenageado do Festival.

                                                                                                                       Foto Diego Pereira
Frei Bettega: “Estou feliz e honrado pela escolha”




Leia Mais ...

Penalização de quem descumprir a lei começará em agosto

0 comentários
As penalidades para quem não se adaptar à Lei das 
Domésticas passarão a vigorar a partir do dia 7 de agosto.

A lei já está em vigor fazendo com que o trabalhador doméstico passe a ter os direitos equivalentes aos dos demais do regime CLT, com garantias legais que preveem o estabelecimento de jornada de trabalho, o pagamento de horas extras, dentre outros. Contudo, as penalidades só foram sancionadas recentemente.
A preocupação é grande, porque é pequeno o número de empregadores que estão se ajustando a essa nova realidade, o que ocasiona um grande risco trabalhista e financeiro.  O pior é que vem crescendo o número de diaristas, em decorrência do aumento de demissões. 
“Nos próximos meses estamos esperando um crescimento no número de pessoas que buscarão adequar seus funcionários domésticos, isso porque, dentre outros pontos, recentemente a presidente Dilma Rousseff sancionou uma lei, impondo a cobrança de multas dos patrões que não registrarem o vínculo empregatício na carteira de trabalho”, explica o diretor executivo da Confirp, Richard Domingos.
Segundo ele, o conteúdo estabelece, ainda, que a Justiça trabalhista pode avaliar se houve gravidade na omissão do patrão. A ausência de descrição da data de admissão e da remuneração do empregado na carteira de trabalho poderá dobrar o valor da multa.
Essas regras são válidas para todos os trabalhadores domésticos contratados por uma pessoa física ou família em um ambiente residencial, tais como domésticas, babá, cozinheira, motorista, caseiro, jardineiro, cuidadora, governanta, mordomo, dentre outros.
Em contrapartida, caso o tempo de serviço seja reconhecido voluntariamente pelo patrão, com a efetivação das anotações pertinentes e o recolhimento das contribuições, pode diminuir o percentual de elevação da multa. 

 Principais mudanças na
  Jornada de trabalho

Como era: Os horários são definidos por meio de acordos entre empregado e empregador.
Como fica: A jornada dos domésticos passa a ser de no máximo 8 horas diárias.

Hora extra

Como era: Não há regras para o pagamento de horas adicionais.
Como fica: As horas excedentes à jornada de oito horas devem ser remuneradas com adicional de 50%.
Quando muda: Imediatamente.

Trabalho noturno

Como era: Não era remunerado de forma especial.
Como fica: Falta regulamentar o adicional para os empregados que trabalham entre as 22h e 5h.

VANTAGENS

Atendimento personalizado por técnicos.
Fim da preocupação com complexos cálculos - como o do FGTS, horas extras, rescisões e férias.
Possibilidade de atendimento presencial na Confirp, de orientações legislativas e consultoria nas relações trabalhistas com profissionais altamente capacitados.
Disponibilização de todas as informações de maneira eletrônica, por meio de ferramenta própria e segura.
Eliminação de riscos trabalhistas existentes nessas relações.
Elaboração de contrato de trabalho, que se adeque às necessidades do contratante.
Disponibilização online do holerite do trabalhador.
Entrega de obrigações acessórias.
Realização do cadastramento do número do CEI – PIS.
Cálculo de horas extras, férias e décimo terceiro.




Leia Mais ...

Web Designer Caxias

Facebook